7 °C
Home

Reino Unido registra aumento de 300% em crimes de ódio contra muçulmanos

|

crimes contra mulcumanos

(LONDRES) Por Cristiane Lebelem - Logo na semana seguinte aos atentados de Paris, a comunidade mulçumana no Reino Unido passou a sofrer com o aumento do número de crimes de ódio. De acordo com relatório do grupo de trabalho interministerial, citado pelo jornal britânico The Independent, a maioria das vítimas são mulheres e meninas com idades entre 14 a 45 anos.


O estudo apontou que agressores são na maioria homens brancos, na faixa etária entre 15 a 35 anos. Ainda há que se considerar, de acordo com as autoridades, que o número real de ataques possa ser superior ao denunciado pelas vítimas.


O documento baseia-se em dados compilados pela linha telefônica de ajuda "Tell Mama", dirigida às vítimas de ataques verbais ou físicos contra muçulmanos ou mesquitas. "Muitas das vítimas disseram que ninguém as ajudou ou sequer as consolou, o que significa que se sentiram vitimizadas, envergonhadas, sozinhas e zangadas com o que lhes tinha acontecido", descreveu o jornal.


Citando ainda o relatório, o jornal acrescenta que "16 vítimas referiram até que receiam sair no futuro e que a experiência afetou a sua confiança". O aumento de ataques é semelhante ao registado em 2013, após o incidente da morte do soldado Lee Rigby no sul de Londres.


Crimes de ódio contra mulçumanos inclusive no Brasil


A característica dos ataques é a mesma em outros lugares do mundo, onde mulçumanos sofrem também ameaças. De acordo com o jornalista brasileiro, Omar Nasser, uma muçulmana foi apedrejada no domingo (22) na capital do Paraná.


Para denunciar casos de agressão, uma entrevista coletiva com as vítimas foi convocada para o começo desta semana na Mesquita de Curitiba Imam Ali Ibn Abi Tálib A.S. A Sociedade Beneficente Muçulmana do Paraná denunciará os casos à OAB-PR e à Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná.