11 °C
Home

Lançada campanha para conter alto índice de HIV entre população brasileira no Reino Unido

|

naz

(LONDRES) Da redação - A organização Naz Vidas lançou na quinta-feira passada, na Embaixada do Brasil em Londres, campanha contra a Aids, destinada à população de brasileiros no Reino Unido. Com a chamada “Tell 26 People to Get Tested”, a campanha pretende movimentar a comunidade para que faça o teste de HIV, apoiado pelo sistema público de saúde do Reino Unido-NHS. O evento contou com a presença da Cônsul-Geral do Brasil em Londres, Maria de Lujan Caputo Winkler, representantes da ONG, do Ministério da Saúde do Brasil e do Publich Health England e acadêmicos britânicos.
A Naz Vidas, braço da organização Naz Project, foi criada em 1997 em função do crescente número de brasileiros morando em Londres que necessitam de tratamento para doenças sexualmente transmissíveis. A taxa de incidência do vírus do HIV entre a população brasileira em UK é a maior entre os grupos minoritários que vivem no país. A taxa entre brasileiros é de 8.9 por mil habitantes, três vezes maior do que entre a incidência na população total do Reino Unido (2.8).
Segundo a Naz Vidas, muitos brasileiros recebem salários baixos e têm dificuldade de atingir um bom nível de inglês. O resultado disso é que 36% dos imigrantes brasileiros que vivem no país nunca foram a um posto de saúde. Por isso é tão importante informar e conscientizar essa população por canais dentro da própria comunidade.
Para lidar com esse desafio e diminuir a taxa de contaminação entre a comunidade brasileira, o Naz Vidas lançou a campanha, inspirada na que o Ministério de Saúde do Brasil fez para o Carnaval 2015.
Entre 2007 e 2013, o número de brasileiros diagnosticados em UK com HIV foi de 635. Em 2013, dos novos casos de AIDS, 85% foram diagnosticados em Londres.


Pesquisas mostram que indivíduos não infectados são responsáveis por 50% das novas infecções. A campanha incentivará o uso da camisinha, o teste do HIV e o início imediato do tratamento, caso o resultado tenha sido positivo.
A iniciativa distribuirá 10 mil preservativos e kits de conscientização e disponibilizará mil locais para a realização de testes de HIV ao longo de 12 meses.


foto - Felipe Gonçalves