16 °C
Notícias

Brasileiro apresenta na China projeto para imigrantes empreendedores

|

china

(LONDRES) Da redação - Empreendedores, chefes de Estado, reitores das mais renomadas universidades do mundo e diretores de grandes marcas participaram entre os dias 18 e 22 de outubro, na China, do World Entrepreneurship Fórum (WTF), evento que tem como objetivo conectar empreendedores e promover uma agenda positiva à sociedade mundial.


Um dos palestrantes do fórum foi o empresário catarinense Rafael dos Santos, que mora em Londres e tem livros publicados sobre gestão de negócios. O evento aconteceu na cidade de Hangzhou e reuniu mais de mil integrantes de delegações de cerca de 80 países, além de muitos investidores.


Rafael, único brasileiro a participar do fórum, fez a nota de abertura do World Entrepreneurship Forum. Ele falou sobre o recém-lançado projeto “This Foreigner Can”, que estimula estrangeiros a abrir negócios em Londres e oferece consultoria para os imigrantes nas áreas financeira, estratégica, marketing, funding, entre outras.


Rafael participou ainda da seção “Migrant Entrepreneurs” e sua palestra foi bastante aplaudida. “Somos tomos imigrantes, somos todos empreendedores, mas acima de tudo somos humanos”, afirmou o empresário ao encerrar sua participação no fórum. Segundo os participantes, a palestra do brasileiro foi uma das mais inspiradoras do evento.


Dentre os palestrantes estavam Jack Sim, fundador da Restroom Association, de Singapura, o britânico Oliver Rothchild, cofundador do Fórum de Inovação Ambiental da Ásia, bem como empresários da África do Sul, Irã, Itália e Alemanha.


A meta da fórum é propagar o empreendedorismo ao redor do mundo por meio de ideias e ações inovadoras e criativas, independente da área do negócio. O evento, criado em 2008, é uma iniciativa da Emlyon Business School, da França, e parceiros de organizações como a Action Community for Entrepreneurship Nanyang Technological University, Cingapura; Zhejiang University, China.


Cinco empresários foram premiados por fazer a diferença em suas comunidades ou no país em que vivem nas categorias “Negócios”, “Educação” e “Social”, e houve dois destaques para “Jovens Empresários”.