19 °C
Home

Melhora saúde emocional da população no Reino Unido

|

saude 2

(LONDRES) Denis Kuck - A fama dos britânicos é de serem frios. Mas eles parecem estar mais felizes e menos ansiosos. Pelo menos é o que diz uma pesquisa sobre o bem-estar da população, realizada pelo ONS (Office of National Statistics) e divulgada na última terça-feira.
De acordo com o estudo, a maior parte do Reino Unido apresentou alguma melhora desde que a pesquisa começou a ser publicada em 2012. Ao todo, 165 mil pessoas foram questionadas e deram notas de 1 a 10 sobre quatro indicadores: felicidade, satisfação, sentimento de que a vida vale a pena e ansiedade.
“É importante que os moradores façam algum tipo de exercício, pode ser uma simples caminhada, e saiam às ruas para se distrair. Além disso, uma alimentação saudável é essencial. O ideal é não fazer como a maioria dos ingleses, que negligencia as refeições principalmente o café da manhã e o almoço”, indica a nutricionista e médica-geral venezuelana Janeth Romero.
Segundo Romero, radicada em Londres, a ansiedade pode gerar problemas como depressão e pressão alta, por isso é importante inscrever-se no NHS (National Health Service) e consultar o médico regularmente. “É importante ingerir substâncias que ajudem na produção de serotonina, como o aminoácido triptófano, que ajuda a melhorar o humor”, diz a médica. A substância pode ser encontrada em alimentos como queijo, castanha-do-pará, abacate ou ervilha. “Também existem suplementos no mercado que ajudam a melhorar o humor, são naturais, não tem efeitos colaterais e podem ser consumidos por todas as pessoas”, afirma Janeth.
Os locais mais felizes do Reino Unido são Fermanagh e Omagh, na Irlanda do Norte – área rural que apresentou níveis mais altos do que o resto do país em três dos itens. Dentre as mais ansiosas está Pendle, em Lancashire (norte da Inglaterra).
A população de Londres expressou índices de bem-estar menores do que a média do Reino Unido. Apesar disso, os londrinos estão mais felizes do que em anos anteriores (7.2 para 7.4), e a ansiedade caiu de 3.4 para 3.
Na capital, entre os bairros mais felizes estão Newham, Hounslow e Harrow e os mais tristes são Greenwich, Islington, Camden, Hackney e Lewisham.
A ONS alertou para uma desigualdade nos resultados. A proporção de pessoas que deram notas altas aumentou significativamente, mas não a de quem expressou baixos níveis de felicidade.
“A pesquisa demonstrou que existe um pequeno crescimento na desigualdade entre pessoas com altos níveis de bem-estar e aquelas com baixos índices de felicidade, algo que os políticos precisam considerar”, explicou o diretor da ONS, Glenn Everett.