9 °C
Home

VISTO LIMITADO - Mais um impasse para os imigrantes no Reino Unido

|

img-test

(LONDRES) Da redação com DailyMail e Londonhelp4U - A declaração caiu como uma bomba, e os estudantes estrangeiros ficaram bastante preocupados. Nas redes sociais, neste domingo, os estudantes postavam comentários reclamando da postura do governo do Reino Unido sobre as novas condições de visto, já que oficialmente, o discurso do é de que os estudantes imigrantes devem ser proibidos de trabalhar na Grã-Bretanha. O anúncio é mais uma ofensiva sobre a imigração ordenada pela Home Secretary Theresa May.
De fato, a partir desta decisão, quando o estudante terminar o curso terá automaticamente que deixar o país antes de solicitar outro visto para voltar ao Reino Unido para trabalhar. Os ministros disseram que as novas regras, que se aplicam a todos aqueles que estão fora da União Europeia, vão impedir que faculdades e colleges sejam usadas como uma “porta dos fundos para um visto de trabalho britânico”.
Os números oficiais mostram que 121 mil estudantes que não pertencem a UE entraram no Reino Unido nos últimos 12 meses até junho do ano passado, mas apenas 51 mil voltaram para casa– um influxo líquido de 70 mil. O governo estima que o número de estudantes estrangeiros que vêm para o Reino Unido vai aumentar mais de 6% ao ano até 2020.
A Home Secretary Theresa May tomou já medidas contra 870 faculdades falsas, proibindo estas instituições de receber estudantes estrangeiros. Mas os conservadores prometeram ir mais longe,. eles querem que os vistos de estudante parem de ser utilizados como uma maneira fácil de entrar no Reino Unido antes de conseguir um emprego e depois solicitar benefícios do governo.
De acordo com as novas regras, os estudantes não pertencentes à UE não terão permissão de trabalho enquanto estiverem no Reino Unido e não serão capazes de pedir uma extensão de visto quando terminarem o seu curso. Os estudantes terão de deixar o país antes de solicitar o retorno ao Reino Unido sob um visto de trabalho.
O ministro da Imigração James Brokenshire disse que era “parte do plano para controlar a imigração para o benefício da Grã-Bretanha.” “Infratores de imigração querem vender o acesso ilegal ao mercado de trabalho do Reino Unido e há uma abundância de pessoas dispostas a comprar. ‘Contribuintes que trabalham duro estão ajudando a pagar por colégios com financiamento público e esperam que eles estejam oferecendo ensino de altíssima qualidade, não uma porta dos fundos para um visto de trabalho britânico.’ Sajid Javid, Secretário de Negócios, disse na sexta-feira (10) que o governo iria evitar que o sistema de educação sofresse abuso de imigrantes.
Mas as universidades têm alertado que qualquer repressão poderia danificar o setor e líderes de negócios também estão atentos com o movimento, advertindo que poderia roubar a Grã-Bretanha de habilidades vitais. Seamus Nevin, líder de emprego e competências no Instituto de Administração, disse: “As propostas do Secretário de Negócios para mandar embora estudantes estrangeiros após a graduação são equivocadas e prejudicaria o sistema de ensino britânico, a nossa economia e influência global.
“A Grã-Bretanha já torna difícil e caro o acesso para estudantes internacionais de entrar e permanecer, e agora estas propostas irão vergonhosamente mandá-los embora quando seus estudos acabarem. “Restringir trabalhadores talentosos de ficar no Reino Unido iria prejudicar negócios e levar a uma perda de habilidades importantes. “Fechando a porta para graduados internacionais altamente treinados numa altura em que a nossa economia precisa ainda mais dele seria extremamente prejudicial para as empresas do Reino Unido. “No interesse do nosso setor de educação, das nossas empresas e da nossa posição internacional, o secretário de Negócios deveria reconsiderar esta proposta.”