7 °C
Negócios

A importância de compartilhar sua propriedade intelectual

|

propriedade intelectual 1

(LONDRES) Por Rafael Santos


“Intelectual property” (IP) ou PI (propriedade intelectual) é o que faz você ganhar dinheiro. Por exemplo, compositor de músicas é dono da propriedade intelectual de compor ou conceber um texto conforme determinado ritmo, usando notas musicais – nesse caso, música. O cantor tem a voz para que a música se torne sucesso. Mas quem ganha mais comissões nas vendas é o compositor e não o cantor.


Se a PI é o que faz você ganhar dinheiro, por que compartilharia isso gratuitamente? O que é possível compartilhar que não custe dinheiro e ainda atrairá mais oportunidades para seus negócios?


Como palestrante do tema “negócios”, explico: “O que deve ser compartilhado é ‘what’ (o que) e não o ‘how’ (como), ou seja, diga o que pode ser feito, e não o ‘como fazer’. Para isso, pessoas interessadas precisam entrar em contato com você”. Vamos exemplificar, para entender como funciona?


Doceira
Marina faz bolos e doces para festas. A PI é a massa do bolo, o recheio e a maneira como prepara ou mistura ingredientes para que dê um resultado delicioso, pois o negócio dela depende de sabor, consistência, apresentação do bolo e outros.


O que Marina pode compartilhar para aumentar as vendas de bolos e doces? Ela começa com algo que não custa dinheiro, mas apenas o tempo, no caso um blog. Por meio de dicas (o que) de tipos de bolo que combinam com determinada festa. Portanto toda segunda-feira, escreve artigos sobre temas de festas e tipos de bolo que podem acompanhá-los.


Numa segunda-feira postou o tema “festa havaiana” e descreveu a receita e o formato de bolo para esse evento, massa de rocambole com recheio de coco. Como normalmente é um evento litorâneo, lembra coqueiros e a dica do bolo lembrou essa árvore que embeleza as praias do Havaí. Não foi citado no artigo de Marina como “como fazer o bolo”, mas “o que pode ser feito”.
A ideia é que as pessoas acessam o blog da doceira, desejem saber como fazê-lo ou telefonem para encomendar o bolo pronto. Assim, aos poucos, ela compartilha a PI e atrai mais pessoas para o blog, gerando mais vendas.


Por isso, o risco de pessoas “copiarem ou roubarem” ideias é pouco provável, pois não valem se a execução não for boa. Qualquer um pode ter uma ideia fantástica, mas se não a colocar em prática, nada vale.


Quando você tem uma ideia e a coloca em prática, começa a ganhar dinheiro, vai chamar a atenção dos outros que tentarão copiar, mas eles sempre estarão um passo atrás, pois sempre deverão esperar seu desenvolvimento para copiar novamente. Não tenha medo de compartilhar ideias e receber crítica construtiva. Embora valha um milhão de dólares, ela não nasce valendo tanto. Será preciso colocá-la em execução, receber crítica, elogio, ser melhorada e moldada até que o negócio chegue nesse valor, mesmo! Para isso é preciso ficar famoso. De que forma? Compartilhando a propriedade intelectual.


Blogueiros de viagem
Pessoas escrevem suas aventuras pelo mundo e dão dicas para viajar de graça, barato, entre outras. A propriedade intelectual delas é planejamento de viagem e registro de aventuras para chamar a atenção de leitores. Blogueiros não ganham dinheiro com leitores, mas com anunciantes, que desejam postar produtos/serviços em seu blog.


Vamos analisar como blogueiros compartilham seu conhecimento para ganhar dinheiro?


Durante a viagem do blogueiro, acontecem várias aventuras, que ele descreve, mantendo o registro atualizado. Caminha, visita locais interessantes e fotografa, filma, grava e outras.


O ser humano adora ouvir histórias, e quem é um bom narrador ou contador de história, ganha mais leitores. Qual o IP do blogueiro? A maneira como descrever os acontecimentos e apresenta dicas para viagem a determinado local.


Assim acontece: Blogueiro junta dinheiro, vai viajar. Durante a viagem escreve, fotografa, filma o que acontece. Pessoas procuram histórias na internet sobre cidade ou país que desejam visitar. Quanto mais o blogueiro escrever, mais visitantes atrairá. Uma vez que tenha seguidores, começa a cobrar das empresas a postagem de propagandas/serviços ou para escrever sobre o local. Quanto mais dinheiro ganha, mais chance terá para viajar, mais conteúdo postará para seus leitores.


Ana Freccia do e outros dois que estão viajando o mundo e escrevendo sobre sua experiência (Blog Gay de Viagem) são blogueiros que conheço bem.


Perca o medo de compartilhar seu conhecimento, para atrair mais oportunidades de negócios para você. Caso esteja pensando em lançar seu próprio negócio na capital britânica, acesse e participe do primeiro curso de negócios em português em Londres.