15 °C
Notícias

Conservadores e Trabalhistas duelam voto a voto dos eleitores

|

Boxing gloves close up

PARTIDO TRABALHISTA PROMETE 'SUPERAVIT' PARA 2020


O Partido Trabalhista ataca a imagem negativa que tem sobre gestão económica. Ed Miliband, o líder, apresentou o programa eleitoral e centrou a ação sobre a redução do ‘deficit’. O objetivo central é dar à economia britânica um ‘superavit’ em 2020.


“É a minha promessa para os povo britânico, há fundamentação para tudo neste manifesto. O deficit vai ser cortado todos os anos. A contabilidade vai ser equilibrada e a dívida vai cair. Comigo como primeiro-ministro, os interesses poderosos não vão ultrapassar os interesses das pessoas que trabalham. Essa é a minha missão como primeiro-ministro”, declarou Ed Miliband.


Aplausos para o líder de um partido que governou o Reino Unido durante a crise financeira global e deixou os britânicos com o maior deficit de sempre desde a II Guerra Mundial.


O primeiro-ministro e candidato à reeleição, David Cameron, apresentou o seu programa eleitoral nesta última terça-feira (14).


Os conservadores têm muito trabalho pela frente, já que as sondagens dão-lhes uma ligeira desvantagem, têm menos dois por cento nas intenções de voto em relação aos trabalhistas, os líderes.


CAMERON LANÇA 'CHARME ELEITORAL' AOS TRABALHADORES


Em nome do sonho conservador, David Cameron pediu o voto aos britânicos dentro de três semanas, naquelas que se preparam para ser as eleições mais renhidas desde os anos 70.


Depois dos trabalhistas terem dado a conhecer o programa eleitoral, foi a vez o ainda primeiro-ministro apresentar argumentos. “Oferecemos uma vida boa para aqueles que estão dispostos a tentar, porque nós estamos no Partido da classe trabalhadora. Por isso, se pretender uma Grã-Bretanha mais segura, com um futuro mais risonho para você e para a sua família, então não regressemos ao à casa partida, acabemos aquilo que começamos”, declarou.


As últimas sondagens dão uma diferença mínima entre os conservadores e os trabalhadores, alternando a liderança entre uma e outra força política.


Cameron pisca o olho às classes trabalhadoras com a promessa de ajudas na aquisição de habitações e jura isentar de impostos quem receber o salário mínimo.


Não só para ganhar vantagem sobre o rival mais direto, Ed Miliband, como para reconquistar a confiança do eleitoral que trocou o partido conservador pelo Ukip.


O partido de extrema-direita, de Nigel Farage, apresenta-se solidamente num terceiro lugar,
seguido pelos democratas liberais de Nick Clegg.