15 °C
Gastronomia

Nutrição: Por que você deve evitar alimentos diet e light

|

Foto01

Priscila Schramm Gonsalez


 


Muitas empresas de alimentos e restaurantes têm em seus menus itens "light", que nada mais são do que opções com redução de calorias e que incutem nas pessoas a crença de que começar o dia com um café com leite light, desfrutando de um sanduíche light e almoçar pedindo uma margarita light irá manter a pessoa dentro de uma cota de calorias designada.


O que muitas pessoas não conseguem ver, infelizmente, é que o foco na contagem de calorias não mostra se um alimento é saudável ou não. E por que eu digo isso?


Os lights negligenciam o impacto do açúcar


Muitas vezes para cortar calorias, os fabricantes de alimentos costumam reduzir a gordura do produto, que é maior em calorias do que em carboidratos ou proteínas. Infelizmente, "light" muitas vezes se torna eufemismo para "baixo teor de gordura e açúcar mais elevado". Não tenha medo das gorduras, elas são boas para você, desde que sejam as gorduras adequadas.


Há algumas décadas vem se culpando a gordura pelos problemas que a população vem apresentando então parece simples, certo? Basta cortar a gordura e você vai ficar magra(o). Estudos recentes tem mostrado que o carboidrato refinado (aquele contido em farinhas, macarrão e arroz branco e principalmente no açúcar) pode ser responsável por grande parte das doenças que vemos.


Eles ignoram impacto hormonal


Centrados exclusivamente nos calorias, os alimentos light negligenciam as bases hormonais que sinalizam para o corpo quando ele deve armazenar gordura. Quando você comer aquela sobremesa light e inundar seu corpo com açúcar, o hormônio insulina sinalizará que o excesso de açúcar deve ser estocado na forma de gordura. E lá vem a ‘pochete’.


Eles se apegam a ciência ultrapassada


Calorias importam, mas a qualidade delas é mais importante. O pensando que todas as calorias são iguais é uma noção antiquada.  Calorias são como com diamantes, é a qualidade que mais importa e aumenta o seu valor. Uma maça e um brigadeiro podem ter a mesma quantidade de calorias, porém a maça contém fibras, pectina (que ajuda na eliminação de toxinas), vitaminas e minerais, o brigadeiro contém açúcar, que é altamente inflamatório e que causa desequilíbrio na glicose sanguínea.


Eles usam adoçantes artificiais


Para reduzir as calorias, os alimentos light recorrem ao aspartame e outros adoçantes artificiais. Entre os seus muitos problemas, os adoçantes artificiais podem desencadear a ansiedade pelo açúcar, contribuem para a diabetes e podem mudar a forma como o seu corpo responde aos carboidratos.


Eles negligenciam intolerâncias alimentares


Um café light pode só ter 100 calorias, mas se você é intolerante à lactose e reagir mal ao leite, beber que este alimento vai aumentar a sua resistência a insulina, fazendo que você tenha aumento na vontade de comer alimentos açucarados, resistência à perda de peso, inflamação, acne e outros sintomas.


Eles custam mais caro


Fabricantes e restaurantes amam o termo "light". Além de soar saudável, permite a empresa cortar o tamanho da porção: uma refeição de 400 calorias simplesmente torna-se uma porção menor. Se você realmente quer ter uma refeição light basta pedir um prato principal regular e dividi-lo com seu amigo, simples e mais em conta. Esteja ciente de que intolerâncias alimentares, alimentos ricos em açúcares e carboidratos simples, e até o consumo de alimentos saudáveis em grande quantidade, podem ir parar na sua barriga ou quadril.


Moderação e um bom planejamento de cardápio é a saída. Procure um nutricionista.


 


*Priscila é nutricionista funcional e mestre em nutrição pela Universidade Federal de Santa Catarina