4 °C
Gastronomia

Cozinha Gourmet em Londres

|

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Por: Marta Baena Sanz
martabaena.wordpress.com 


 


Quantidade nem sempre é sinônimo de qualidade. E disso sabem bem os amantes da cozinha minimalista, onde cada mordida, por menor que seja, traz uma enorme explosão de sabores. As combinações mais incríveis e bem-sucedidas são aquelas que os chefs da alta culinária se esforçam para conseguir a cada dia. ‘Gourmet’ é a palavra, de origem francesa, como são chamados os pratos mais refinados. A criação da palavra vem do gourmand, que significa amor pela comida, gout, que é gosto, e met, que remete ao prato. Assim, se denomina o conjunto de pessoas que se deleitam com as dietas luxuosas, além amantes da boa comida, alguns estudiosos de gastronomia e os que são loucos por experimentar novos sabores. (Fotos: Marta Baena Sanz)


 


A mistura de doces e salgados parece a coisa mais simples neste tipo de cozinha, já que suas criações vão muito mais longe. É que, além do sabor, há a preocupação com a apresentação do prato, que começa antes mesmo da prova. Louças grandes, com formas alternativas e incorporados com elementos estéticos, tais como flores comestíveis ou folhas são apenas alguns dos detalhes que caracterizam esses pratos.


 


Alta cozinha


O que deve ser claro, antes de abordar este tipo de cozinha, é que toda a receita pode se tornar gourmet. No entanto, você tomar cuidado aos detalhes e o que for implatado deve ser digno de menção. Assim, não há alimentos proibidos na criação desta cozinha detalhista, e qualquer tipo de carne, peixe, massa, arroz, vegetais ou doces podem ser incorporado em todos os momentos. No entanto, o papel inovador também vem de mãos dadas a ingredientes não tão comuns e exóticos, o que acrescenta um toque diferente aos pratos típicos. Não tem de ser uma fonte de exclusão, ou seja, que apenas os endinherados possam pagar. Os produtos mais básicos que encontramos em nosso carrinho de compras podem ser utilizados para elaborações gourmet.



Exemplos londrinos


Londres é uma cidade que oferece cozinhas gourmets de diversos países. Alguns dos melhores restaurantes do mundo: francês, japonês, italiano, estão localizados na capital britânica. No entanto, também podemos encontrar exemplos ingleses dedicados à alta cozinha, como o Tom’s Kitchen, localizado no luxuoso bairro de Chelsea. O espaço é de propriedade do chef Tom Aikens, que é dono de outros estabelecimentos em Canary Wharf e Somerset House. Sua cozinha se distingue pelos marinados e defumados, a especialidade da casa. Também é possível encontrar faisão assado, acompanhado de pera grelhada, molho de pão, batata e suco por £23 ou o Pan Fried Halibut, com purê couve-flor, croquetes de rabo, nabos em conserva e molho de agrião por £ 26.


 


O Deck Kitchen, localizado no oeste de Londres, funciona desde 2009 com uma filosofia semelhante à marca Zara, ou seja, renovando seu cardápio a cada três semanas. Assim, há pratos para almoço bastante econômicos, onde você pode comer por apenas £22, escolhendo entre beterraba com pão de nozes ou abóbora frita com sálvia; salmão com batatas e abóbora ou berinjela com iogurte; e de sobremesa meregue com coco, limão e creme. Muito conhecido é o The Wolseley, em Piccadilly Street. Lá se destacam as carnes bovinas e de pato. Mas, se quiser um prato puramente británico, um fish & chips convertido em gourmet, vá ao Bistroteque, no leste de Londres.


 


E, por mais estranho que possa parecer, até os hambúrgueres estão sujeitos a preparação requintada. Quando isso acontece, a cadeia GBK serve hambúrgueres gourmet usando a Nova Zelândia como tema para seus ingredientes.