15 °C
Turismo

Romênia. Pronto, já pode se apaixonar!

|

Foto01

Eu estava com vários dias de férias acumulados e sem muitos planos de viajar, até que recebi um email convidando para conhecer a Romênia. Confesso que o país não estava nos meus planos para um viagem próxima, mas a ideia de ir rumo ao desconhecido sempre me anima. E depois de passar 10 fantásticos dias entre Bacau, Piatra Neamt, Brasov, Sibiu e Bucareste tenho certeza que a Romênia figura lá no topo entre os meus países preferidos.


 


Paisagens lindas, pessoas incríveis, um banho de cultura. De todas as pessoas que passaram pelo caminho nestes 10 dias, fiquei orgulhosa da forma como eles falam do país. Apesar do pequeno reconhecimento da União Europeia, mesmo sendo um dos maiores países membros com quase 20 milhões de habitantes, eles conversam sem parar, falam das obras construídas e da época do comunismo, da origem do país como província do Império Romano (sim, por isso o nome Romênia), das similaridades e forte influência da Hungria até hoje. Sabem os nomes das microflores que decoram os cantinhos da estrada por onde passamos e te fazem sentir tão em casa que tive a sensação de ter ficado lá por alguns meses.


Foto02


Fomos cerca de 60 blogueiros da Romênia, Região da Maldova, Brasil, EUA, Reino Unido, Canadá e Bélgica. O projeto #priNeamt está em sua terceira edição e quer apresentar para o mundo as belezas de Piatra Neamt, região ainda inexplorada pelos turistas e suas belas cachoeiras, montanhas e lagos. Nos primeiros dias ficamos hospedados aos pés da Montanha Cozla e nos seguintes da Montanha Ceahlau, onde a escalada foi a principal atração da viagem. Quanto à comida, se você é um carnívoro nato, a Romênia é o seu país. Carne o tempo todo, o tempo inteiro. E claro, a palinka, o famoso tira gosto e equivalente a nossa cachaça, só que produzido a partir da ameixa.


 


Apesar de ser um Estado Laico, grande parte da população é de cristãos ou ortodoxos e as igrejas e monastérios fazem parte constante da paisagem, com casarões medievais e arquitetura extravagante. O sistema de trem funciona bem no país e leva para as principais cidades, apesar de que dirigir lá é para qualquer um já que as estradas são impecáveis e muito bem sinalizadas e fazem com que os trajetos sejam rápidos e fáceis, afinal, esqueceu que falei das belezas naturais?


Foto03


Montanha, praia, religião, cultura ou festa?


Pode colocar o país na sua lista de desejos. Há festivais de música, cinema, cultura e arte espalhados pelas principais localidades e o ano inteiro. As pessoas, ahhh as pessoas. Isso para mim é parte crucial em uma viagem e não tem nada melhor do que fazer amigos por onde se passa. Espere ser muito bem tratado do começo ao fim da sua estada, sendo cercado por pessoas felizes - e muito bonitas. E sim, tem cerveja boa lá também, outra coisa que sempre coloco na minha listinha do “que fazer”. Pode começar a procurar as passagens! Conto mais detalhes pra vocês nos próximos posts.


 


Ana Beatriz Freccia


@anafreccia


www.omundoqueeuvi.com


*Ana Beatriz Freccia Rosa começou a sua volta ao mundo em 2004 quando veio morar em Londres. De lá, fez algumas viagens pela Europa e dois “mochilões” pelo Oriente Médio e parte da Ásia. Voltou para o Brasil, percorreu parte da América Latina e não conseguiu sossegar. Em 2010 partiu para mais uma aventura com passagem só de ida para o Sudeste Asiático e um período sabático na Austrália, onde viveu por dois anos e meio. Em abril de 2013 largou a casa de frente para o mar e voltou para a Terra da Rainha, onde tudo começou. Hoje trabalha para um site que conecta pessoas que querem mudar de país e escreve suas histórias no blog “O mundo que eu vi”