2 °C
Imported ESPECIAIS

Princípios da Homeopatia: Provas ou Ensaios de Remédios Homeopáticos

|

remedios-homeopaticos

Passando agora para o outro pilar da filosofia da Homeopatia, explicarei de modo geral sobre as provas (provings) ou ensaios de remédios homeopáticos.  Os remédios homeopáticos são provados (em inglês: provingssomente em seres humanos(voluntários) e estes devem ser saudáveis. Animais ou mesmo indivíduos doentes não podem fazer partes de ensaios clínicos investigativos de remédios homeopáticos.



As provas de remédios homeopáticos, conhecidos também como ensaios homeopáticos patogênicos, é um principio fundamental da Homeopatia Unicista. Os testes (provings) são basicamente uma forma de ensaio clínico investigativo utilizado para estabelecer o potencial de ação terapêutica dos remédios homeopáticos.



Um número pré-definido de doses repetidas do remédio homeopático são administradas aos voluntários saudáveis ​​até que sintomas sejam experienciados por estes. Os sintomas produzidos são então agrupados pelos observadores e sintomas característicos comuns a vários participantes (que têm mais probabilidade de estar relacionado com o medicamento) são identificados. De acordo com o princípio homeopático central que "semelhante cura semelhante", o remédio pode ter o potencial para tratar esses sintomas característicos específicos em indivíduos doentes.



Para evitar influência nos resultados, dependendo do projeto preciso de teste ou ensaio usado, os participantes e aqueles que agrupam e analisam os resultados não estão cientes de que substância está sendo testada e  se eles estão recebendo placebo ou não, até que o  ensaio ou prova seja concluída.



As primeiras experimentações foram conduzidas por Samuel Hahnemann , o criador da homeopatia, no final dos anos 1700. Conforme ele refinou seu método, ele e seus seguidores iniciais conduziam mais ensaios, na medida em que na altura de sua morte em 1843, aproximadamente 96 medicamentos que compõem a matéria médica homeopática tinham sidos provados.



Durante o restante dos anos de 1800, e conforme a homeopatia se espalhou para o resto do mundo no século 20, experimentações de novas substâncias floresceram e foram adicionadas à farmacopéia para incluir mais do que apenas a flora e a fauna do norte da Europa, e  “associações de  provadores” foram estabelecidas em muitos países.



A década de 1990 viu o renascimento de ensaios homeopáticos nos currículos homeopáticos, bem como testes e compreensão de novos remédios homeopáticos. Um foco em novos ensaios ou novas experimentações provando remédios mais antigos se formou, tanto para confirmar os resultados e aperfeiçoar o método para trazê-lo de acordo com rigor da pesquisa acadêmica contemporânea.



Os ensaios e tratamento são duas faces da mesma moeda que é a homeopatia. O tratamento aborda estados de falta de saúde – provings ou os ensaios induzem estados de falta de saúde. Reconhecendo o estado de saúde precário de um individual e combinando-os com o estado de saúde precária induzida por um ensaio homeopático é considerado um elemento chave para a prática bem sucedida da homeopatia.



Este aspecto do método de pesquisa de qualidade sólida, além da precisão das informações extraídas é crucial para a confiança que os clínicos homeopatas têm em seus remédios e, consequentemente, em suas prescrições na prática diária. Embora não seja a única abordagem para selecionar um remédio homeopático; combinando-se sintomas dos pacientes com os sintomas primários extraídos de ensaios homeopáticos bem conduzidos ainda é o alicerce e a abordagem chave fundamental para a melhor prática homeopática hoje.



Por Dra Renata Hines
renata.hines@virginmedia.com
Homeopata Unicista
www.rhineshom.co.uk
www.hineshomeopatia.com
http://renata-hines-homeopatia.blogspot.co.uk