7 °C
Notícias

Pilares ou princípios básicos da Homeopatia Unicista

|

salinas

A energia vital é um dos pilares ou princípios básicos da Homeopatia Unicista. Para fins de informações gerais à população leiga e manutenção de um texto simples, diremos que a homeopatia é orientada por quatro princípios fundamentais: lei dos semelhantes, experimentação (provas) somente em pessoas sadias, doses infinitesimais e medicamento único.  Contudo, na verdade, o homeopata unicista  segue  oito princípios postulados por Dr. Samuel Hahnemann durante suas pesquisas, experimentações e observações. Estes oitos princípios estão  baseados em leis naturais e imutáveis e são os seguintes:


 


1. O papel da Força Vital,
2. Similaridade dos sintomas ou Lei dos Semelhantes,
3. Prescrição de um único remédio em dose mínima  necessária para a estimulação da força ou energia vital e depois aguardar a reação desta ao remédio (Unicismo),
4. As provas (ensaios de substâncias em indivíduos saudáveis e o registro e anotações minuciosas de sintomas, sinais e características próprias causadas nestes indivíduos saudáveis),
5. A diluição e dinamização,
6. Suscetibilidade
7. Miasmas (predisposições),
8. Leis de Cura de Hering.


 


Lei  dos semelhantesSimilia Similibus Curantur


A Lei dos Semelhantes significa que um indivíduo doente pode ser tratado usando se deste princípio "semelhante cura semelhante” , isto é , uma substância que provoca sintomas quando tomada em doses elevadas e pode ser usada ​​em pequenas quantidades para tratar os mesmos sintomas. Este princípio estabelece que uma doença específica pode ser curada pela substância capaz de reproduzir os mesmos sintomas da doença. Ou seja: o que causa mal a alguém “saudável” pode curar alguém doente.


 


Pela Lei dos Semelhantes, as substâncias existentes na natureza (de origem mineral, vegetal e animal) têm a potencialidade de curar os mesmos sintomas que são capazes de produzir. Exemplificando de uma maneira simples: se uma pessoa ingerir doses tóxicas de uma substância chamada Arsenicum album, irá apresentar sintomas tais como dores gástricas, vômitos e diarréia; se, por outro lado, prescrevermos essa mesma substância, preparada homeopaticamente, para um enfermo que apresenta dores gástricas, vômitos e diarréia com características semelhantes àquelas causadas pela substância Arsenicum album, obteremos como resultado a cura desses sintomas.


 


A medicina alopática usa do principio do contrário (Contraria contrariis curantur) utilizando-se de medicamentos cujos efeitos são diferentes daqueles sintomas apresentados por essas doenças.


 


Salinas (Natrum muriaticum)


Por exemplo, beber muito café pode causar insônia e agitação, então de acordo com este princípio, quando transformado em um medicamento homeopático , ela poderia ser usada para tratar pessoas com esses sintomas. Este conceito é por vezes utilizado em medicina convencional ou alopática. Como, por exemplo , o estimulante Ritalin é usado para tratar pacientes com Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) , ou pequenas doses de alérgenos tais como pólen são por vezes utilizados para de-sensibilização (imunoterapia) de pacientes alérgicos. No entanto, uma grande diferença com os medicamentos homeopáticos é que as substâncias são utilizadas em diluições ultra elevadas , o que os tornam não tóxicos.


 


Até o momento, a ciência não tem sido capaz de explicar o mecanismo de ação de diluições ultra-altas no corpo, mas experiências de laboratório têm demonstrado repetidamente que as substâncias homeopaticamente preparadas causam efeitos biológicos. Por exemplo, o hormônio tiroxina preparado como uma diluição homeopática de 30C pode retardar o processo de metamorfose de girinos em rãs.


 


Por Renata Hines
renata.hines@virginmedia.com

http://renata-hines-homeopatia.blogspot.co.uk
www.rhineshom.co.uk
www.hineshomeopatia.com