7 °C
Esporte

Seleção alemã chega e complica trânsito enquanto turistas buscam ingresso

|

DSCF2851

Após o susto do dia anterior, quando presenciei a prisão de um ladrão, a segunda-feira foi dia de ver como a cidade se preparava para o duelo entre Brasil e Alemanha. A seleção alemã chegou à capital mineira no final da manhã, e se alojou no hotel Ceasar Business, que fica na via intermunicipal que liga Nova Lima a Belo Horizonte. A rodovia é uma importante alça de acesso ao centro da cidade. No final da tarde a equipe seguiu até o estádio do Mineirão para fazer o reconhecimento do gramado.


 


Localizado no Belvedere, um dos bairros mais modernos, bem planejados e de melhor infra-estrutura de Belo Horizonte, o hotel está num ponto estratégico da cidade. Dali, é fácil se deslocar para belas cidades históricas como Ouro preto, Mariana, Tiradentes e a outros pontos turísticos do estado de Minas Gerais.


 


A presença dos jogadores mobilizou polícia federal, bombeiros, polícia militar e agentes de trânsito. O trânsito para chegar ao centro ficou bastante complicado. Foram mais de 30 minutos para conseguir passar pelas barreiras montadas no local, além da presença de muitos torcedores que faziam vigília em frente ao hotel para tentar tirar uma foto ou conversar com os jogadores alemães.


 


Passando por lá, segui até o Palácio das Artes. Ali se encontra o maior centro de produção, formação e difusão cultural de Minas Gerais e um dos maiores da América Latina. Inaugurado em 1971, o complexo arquitetônico ocupa uma área de 900 mil metros quadrados dentro do Parque Municipal voltados para a exibição, produção e formação de recursos humanos para o mercado de artes e espetáculos.


 


Ali estará em exposição até o dia 24 de agosto a mostra Genesis, do consagrado fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado. E o mais interessante, o acesso para ver as fotos é gratuito de terça a domingo, das 9h30 às 21h. Na segunda-feira, no entanto, o local também está em funcionamento devido o feriado decretado pela prefeitura de Belo Horizonte na terça-feira, dia de Brasil e Alemanha pela semifinal da Copa do Mundo.


 


Dali, segui até o bairro da Savassi, um dos principais pontos de encontro dos turistas estrangeiros na capital mineira. A região concentra bons hoteis, boa comida e bom entretenimento. Faz parte do circuito de shows e eventos que a prefeitura disponibilizou durante a Copa. Na noite de segunda-feira era possível encontrar diversos torcedores em busca de ingressos. Um alemão de Berlim era um deles. No comércio informal era possível comprar bilhetes a R$2.500,00. Ainda no bairro da Savassi encontrei um veículo da seleção alemã, voltado para os torcedores que deixaram a Europa para seguir a seleção no Brasil.


 


O 'ponto de encontro' dos torcedores, como definiu uma das organizadoras, orienta os turistas que querem informações de entretenimento e alimentação. De acordo com o pessoal, pelo menos cinco mil alemães estriam no Mineirão para acompanhar a partida. O número é bem abaixo dos 15 mil estimados durante a primeira fase. Ainda segundo os organizadores, isso acontece porque muitas pessoas compraram ingressos apenas para a primeira fase.


 



 


Márcio Ceccarelli
editor@braziliannews.uk.com