15 °C
Home

Chá verde. Muito se fala sobre ele, mas poucos sabem as maravilhas

|

Foto01_Page14

Estudos realizados em importantes centros de pesquisas do Brasil, Estados Unidos, Europa e muitos outros países mostram que a bebida é uma aliada à saúde. Extraído da mesma planta de onde se tira o chá preto, a cammellia sinensis, o chá verde tem altas concentrações de antioxidantes, substâncias que atuam contra o envelhecimento precoce. Pesquisas feitas na universidade Harvvard, nos Estados Unidos, indicam que o poder antioxidante do chá verde é muito superior ao das vitaminas C e E. Os médicos incluíram seu consumo habitual entre as medidas de prevenção de tumores malígnos de boca, pulmão, estômago e mama.


 


Isso porque substâncias como as catequinas e os bioflavonoides são capazes de impedir alterações no DNA das células, o primeiro passo para o desenvolvimento de um câncer. O chá verde ainda se revelou eficaz na prevenção de doenças cardíacas e derrames. Seus compostos reforçam as veias e artérias, diminuem as taxas de colesterol ruim circulante no sangue e bloqueiam o acúmulo de gordura na parede dos vasos sanguíneos. Recentemente, atribuiu-se outra propriedade ao chá verde: a de ser um aliado na luta contra a balança.


 


Conheça os grandes benefícios:


Cérebro: Os taninos do chá inibem uma enzima, conhecida como parg que a juda a destruir neuroneos após um derrame. Assim os danos do cérebro aos poucos são amenizados. Os cientistas agora investigam se os polifenóis do chá também ajudam a proteger contra o mal de parkinson.


 


Pulmões: Uma molécula chamada teofilina, ao lado da cafeína, que também está presente no chá verde, dilata seus bronquios, o que facilita a respiração de asmáticos. Estômago: O chá verde reduz 50% os riscos de gastrite crônica. Por causa das catequinas, substâncias capazes de neutralizar a pepsina, uma enzima que, junto com o ácido clorídrico, realiza a digestão nesse orgão.


 


Articulações: Estudos comprovam que o chá verde previne a artrite reumatoide e reduz o sofrimento de que já tem a doença. A ação é atribuida à substâncias anti-inflamatórias contidas nas fohas.


 


Boca: O chá combate lesões pré-cancerosas na boca. Elas regrediram ou cresceram mais lentamente em pacientes japoneses e chineses que costumam tomar mais o chá verde.


 


Coração: Os polifenois do chá verde previnem a oxidação do LDL, o mau colesterol, evitando a arterosclerose, e ainda dilatam os vasos saguíneos, melhorando a circulação do sangue. Já os flavonóides ajudam o coração a se recuperar depois de um enfarte.


 


Fígado: O chá verde é recomendado para ajudar a tratar hepatite. Como é digestivo, ele facilita o trabalho do fígado, que não é tão exigido. Mas no caso de cirrose hepática, é contra-indicado porque pode provocar hemorragias.


 


Intestino: Os taninos do chá verde ajudam a eliminar bactérias que desequilibram a flora intestinal e causam diarréias. Em compensação, ele tem compostos que dificultam a absorção do ferro.


 


Dicas para fazer o chá


A forma mais tradicional de aplicação da fitoterapia em casa também tem seus macetes.


1 – Escolha uma panela de vidro ou de barro não procura usar o alumínio e contra indicado porque podem reagir com os principios ativos,


2 – A tampa deve ficar bem fechada, para evitar que as substâncias fundamentais escapem pelo vapor.


3 – Em geral, para cada litro de água use 4 colheres de sopa da erva natural ou 2 colheres de sopa da erva seca.


4 – Se a ideia é adoçar o cha, prefira o mel.


 


Professsora Yeda Goncalves
www.belezaopcional.com