7 °C
Home

Partido Independente vence eleições britânicas para o Parlamento Europeu

|

farage

As eleições locais para o Parlamento Europeu marcaram vitórias inéditas no Reino Unido. O Partido Independente do Reino Unido (UKIP), de Nigel Farage (foto), ficou à frente do Partido Trabalhista, de oposição, e do partido conservador do primeiro-ministro David Cameron. O presidente do UKIP criticou nomeadamente o "alargamento a leste, a ex-países da União Soviética" e a "livre circulação de pessoas entre países ricos e países pobres". "A integração europeia, que sempre pareceu inevitável, acaba este domingo com estes resultados", declarou, criticando também a tomada de decisões "contra os resultados de referendos nacionais". O UKIP, que reivindica uma separação da União Europeia (UE), somou 11 cadeiras a mais do que tinha em 2009, além de ter obtido sua primeira bancada na Eurocâmara na Escócia. (Crédito: Andy Rain/EPA)


 


Restando apenas um ano para as eleições gerais do Reino Unido, o Partido Conservador do primeiro-ministro, David Cameron, se posiciona como a terceira força política com 19 eurodeputados, após ter perdido sete. Os Verdes ficaram com o quarto lugar em número de cadeiras na Eurocâmara - com três, uma a mais do que tinha até o momento -, enquanto o grande perdedor é a formação do vice-primeiro-ministro do Executivo de Londres, Nick Clegg, que enfrenta pressões de seu próprio partido para que renuncie. Já o Partido Nacionalista Escocês (SNP), do independentista Alex Salmond, ficou em sexto lugar e assegurou duas cadeiras. Finalmente, o grupo nacionalista galês Plaid Cymru mantém seu eurodeputado, enquanto o ultradireitista British Nacional Party (BNP) perdeu os dois eurodeputados que alcançou em 2009, perante o empurrão de UKIP.


 


 


Demais países da União Europeia


Partidos da extrema esquerda e da extrema direita ampliaram suas bancadas devido ao baixo comparecimento às urnas, obtendo ganhos em muitos países, embora na Alemanha, o maior Estado-membro da UE, com o maior número de assentos, e na Itália, o centro pró-europeu se manteve estável. Os conservadores do Partido Popular Europeu (PPE) totalizam 212 cadeiras nas eleições para o Parlamento Europeu, encerradas no domingo, seguidos dos social-democratas, com 185; e dos liberais, com 71, de acordo com última projeção do Parlamento Europeu. Nesse novo Parlamento de 751 assentos, os partidos antissistema, antieuropeus e de extrema direita - inexistentes na legislatura em final de mandato - somam 143 cadeiras.


 


Neonazistas chegam ao Parlamento pela primeira vez


O partido neonazista grego Amanhecer Dourado poderá enviar de dois a três deputados para Estrasburgo, sede da Eurocâmara, no leste da França. Ainda mais simbólico, o partido neonazista alemão NPD (Partido Nacional-Democrata da Alemanha) poderá enviar um deputado. O Amanhecer Dourado foi fundado nos anos 1980 por Nikos Mihaloliakos, que nunca escondeu sua admiração por Adolf Hitler e, em 2012, negou publicamente o extermínio dos judeus por parte dos nazistas. Hoje, é o terceiro partido na Grécia, canalizando a raiva dos gregos com a crise e com a receita de austeridade imposta como remédio para o país. O NPD alemão é abertamente xenófobo, antissemita e antidemocrático. No ano passado, os Estados regionais alemães lançaram uma campanha para proibir esse partido, que conta com cerca de 6.000 militantes.