12 °C
Turismo

Gallipoli: Beleza na ponta da bota

|

Cidade velha vista do alto_Page12e13

Localizada na costa sudeste do “calcanhar italiano”, Gallipoli é celebrada por seu mar azul cristalino e praias que fazem dos local uma das atrações naturais mais preciosas em Salento. Quando vista a partir do mar, a vista branca de Gallipoli revela toda a sua beleza oriental, semelhante a uma aldeia das ilhas gregas. A cidade velha, localizada em uma ilhota de pedra calcária, está ligada ao continente por uma ponte em formato de arco. As paredes, muralhas e torres que outrora defenderam a cidade de invasores estrangeiros, agora fornecem abrigo do mar agitado e dá à cidade um charme especial, que leva os visitantes de volta no tempo.


 


Não deixe de visitar a catedral barroca dedicada a Santa Ágata, a fonte helenística perto da ponte (rica em baixos-relevos que descrevem cenas da mitologia grega) e o Santuário de Nossa Senhora de Canneto. A facinante cidade ainda é rica em beleza natural, oferecendo longas praias de areia fina branca, que são na sua maioria visitadas por família e fãs de esportes aquáticos.


 


Mesmo que haja igrejas , castelos e monumentos, todo o centro histórico de Gallipoli fornece a principal razão para visitar a área. A pequena ilha possui um quilômetro e meio de largura e é caracterizada por uma mistura de becos e ruelas. As paredes, os aterros e as torres que defendiam a cidade ao longo de séculos de invasores hoje protegem contra o mar agitado e dão à cidade um charme único, levando os visitantes a lugares distantes.


 


A Catedral Gallipoli, em estilo barroco pura, contém pinturas e frisos internos de interesse particular. A fonte helenística localizada perto da ponte em Gallopoli já foi erroneamente conhecida como a fonte mais antiga da Itália. A praia de Lido San Giovanni é recomendada para mergulho e à amantes da pesca subaquática. No entorno da cidade, visite a Torre del Pizzo, com seu parque adjacente. Esta é uma torre costeira de Punta Pizzo, construída por ordem de Carlo V, como parte do plano de defesa da torre da península de Salento, que foi concluída em 1569. Feito com formas de cone regulares, sua base é uma forma trunkish-cônica. O acesso ao interior é garantido por uma escada exterior que leva a uma pequena porta no primeiro andar.



Não deixe de visitar
Castelo Aragonês: foi construído no século 13 pelos bizantinos. Foi em grande parte refeito sob as Angevines e os aragoneses, que acrescentou um muro poligonal fortificada com torres redondas. Os principais acréscimos foram exercidas por Francesco di Giorgio Martini, que trabalhava para o rei Alfonso II de Nápoles. Em 1522 foi adicionada a parede leste, conhecida como Rivellino, defendida por águas em três lados.


 


Muralhas do século 14: Foram reformadas pelos espanhóis no século 16. Originalmente eram 12 torres ou bastiões.


Catedral barroca de Sant'Agata: datada do século 17, possui fachada decorada em carparo, uma rocha calcária local, com nichos apresentando estátuas de santos. O interior está na planta em cruz latina, com altares barrocos, incluindo uma policromia um por Cosimo Fanzago.


Igreja de São Francisco de Paula, datada de 1621.


Igreja de São Francisco de Assis, construída no século 13, mas renovada várias vezes depois. Igreja de San Domenico al Rosario (final do século 17), anexa a um convento dominicano.


Igreja do Santo Crucifixo, data de 1750


Igreja de Santa Maria della Purità (1661). O interior abriga uma tela de Luca Giordano representando a Madonna della Purità entre José e São Francisco de Assis


Fonte grega (século 16). Tem baixos-relevos com figuras mitológicas e, na outra fachada, o insigna de Carlos III de Espanha.


Palazzo Pirelli (século 16), com decorações mitológico - temáticos no interior .


 


Como chegar


Chegar ao local, no entanto, não é como chegar até Roma. Porém não complicado. A Ryanair realiza voos para Brindisi, a partir de Londres Stansted. O aeroporto fica a 77 quilômetros de Gallipoli. Lembrando que não são permitidos carros na cidade velha, mas há diversos estacionamentos no continente. De lá, é uma curta caminhada para a ilha.