0 °C
Home

GP's correm risco de fechar as portas após cortes

|

Mat01_Page04

Ulysses Maldonado


 


Londres vai enfrentar uma crise de saúde sem precedentes por causa de cortes no financiamento que colocam 17 GP's e seus médicos em risco de fechamento. Médicos em Tower Hamlets e Hackney disseram que poderiam ir à falência em poucos meses, deixando aproximadamente 100.000 pacientes sem atendimento. Um médico que trabalhou no East End por 21 anos disse que ganhou £500 no mês passado, apesar de trabalhar 200 horas.


 


O dr. Sarit Patel disse que poderia ser forçado a fechar no próximo ano após o seu financiamento de base do NHS (£12.500 por mês) estava sendo cortado por um trimestre. O GP de St Katharine Docks, que está sob seu controle e tem 1.600 pacientes sofreu seu pior golpe já que 36 de 38 locais em Tower Hamlets tiveram o financiamento reduzido.


 


"Temos previsões financeiras e estamos calculando em torno de £30.000 a £ 35.000 de perdas este ano. Nós não podemos sequer pagar o pessoal". Dr. Patel acrescentou: "Estou trabalhando 50 a 60 horas por semana. Estou aqui até meia-noite para fazer o cargo de diretor e de ver os pacientes durante o dia".


 


"É inaceitável que estes GP's, que servem as áreas de necessidade em East London, fiquem lutando pela sobrevivência porque o Governo não tomou suas circunstâncias em conta", afirmou o dr. Chaand Nagpaul, presidente da comissão médica da Associação Médica Britânica.