18 °C
Mundo

Cinzas de García Márquez serão repartidas entre Colômbia e México

|

morre-gabriel-garcia-marquez

O Prêmio Nobel de Literatura Gabriel García Márquez terá suas cinzas repartidas entre Colômbia (onde nasceu) e México (onde morava). O embaixador colombiano José Gabriel Ortiz confirmou a informação em declarações aos jornalistas na porta da casa do escritor colombiano, que morreu na Cidade do México na quinta-feira, aos 87 anos. (Foto: Jose Lara/Flickr Commons)


 


"No México ficará uma parte e eu acredito que o resto vai ser levado para a Colômbia", afirmou o embaixador. Na segunda-feira ele levará as cinzas ao Bellas Artes, no centro da capital mexicana, onde haverá uma homenagem à 'Gabo'.


 


García Márquez fixou sua residência no México no início da década de 70, embora nunca perdeu sua nacionalidade colombiana. De acordo com uma fonte ligada à familia do escritor, sua morte foi causada por insuficiência renal, e seu corpo já foi cremado, De acordo com a rádio Caracol, "Gabriel García Márquez faleceu às 12h08 (16h08 de Londres) da Quinta-Feira Santa. Apresentou uma insuficiência renal e respiratória que o levou a óbito".


 


Principais livros:


“A revoada” (O enterro do diabo) (1955)
“Ninguém escreve ao coronel” (1958)
“Las ocho menos cuarto” (1960)
“Funerales de la mama Grande” (1962)
“A má hora” (O veneno da madrugada), (1962)
“Cem anos de solidão” (1967)
“O outono do patriarca” (1975)
“Crônica de uma morte anunciada” (1982)
“O amor nos tempos do cólera” (1985)
“O general em seu labirinto” (1989)
“Doze contos peregrinos” (1992)
“Do amor e outros demônios” (1994)
“Notícia de um sequestro” (1997)
“Viver para contar” (autobiografia, 2002)
“Memória de minhas putas tristes” (2004)