19 °C
Home

Tarifas de trem aumentaram 245% desde a privatização

|

Mat01_Page06

As tarifas de trem aumentaram até 245% desde que as ferrovias foram privatizadas, há 20 anos. Alguns chefes sindicais afirmam que passageiros têm sido ‘roubados’. As tarifas entre Londres e Manchester, e entre Londres e Bristol estão no topo da lista. Manchester (Virgin Trains) aumentou de £93 em 1994 para os atuais £321. Um bilhete semelhante à Bristol (First Great Western) aumentou de £56 para £193. Os números foram compilados pelo analista independente de tarifas Barry Doe, em nome do sindicato de transporte TSSA. A pesquisa foi divulgada no mesmo período em que a Network Rail lançou um plano de investimento de cinco anos, orçado em £38 milhões, que inclui cumprir a meta de pontualidade, meta não conquistada entre 2009 e 2014.


 


Era esperado que a Network Rail executasse 92,5% dos trens no horário certo, mas conseguiu cerca de 90%. Isso significa que poderia ser multada pela Secretaria de Regulamento Ferroviário em até £70 milhões, embora o período de cinco anos registrou problemas meteorológicos. A pesquisa revela que desde Railtrack (depois Network Rail) assumiu a British Rail, o top 10 tem aumentos entre 151 e 245%.


 


“Ao oferecer uma gama de tarifas para todos os bolsos, operando dezenas de novos serviços e despachando centenas de milhares de pessoas a seus destinos em tempo todos os dias, a indústria ferroviária tem gerado crescimento que supera de longe o de países europeus com ferrovias estatais. Isso está ajudando a financiar melhorias aos serviços”, defendeu o porta-voz do Rail Delivery Group.


Perigo nas ruas


Um relatório da Comissão dos Transportes da Assembleia de Londres revelou que mais pedestres acabam mortos ou gravemente feridos do que qualquer outro grupo de usuários das ruas. Quase 70 pedestres morreram e outros 1.054 ficaram feridos graves - uma média de três pessoas por dia - em 2012, último ano para o qual existem dados disponíveis.


 


Entre diversos pontos, um relatório para que foi enviado ao Prefeito Boris Jonhson e ao TfL pede a melhoria da segurança dos veículos de grande porte e o reforço dos requisitos de segurança dos contratos de ônibus e elaborar planos para melhorar os 24 principais pontos de colisão.