24 °C
Notícias

Nápoles – Belezas naturais e agitação

|

Nápoles com o Vesúvio ao fundo

Nápoles é a terceira cidade mais populosa da Itália após Roma e Milão e tem a segunda ou terceira maior (dependendo dos dados) região metropolitana do país. É conhecida mundialmente pela sua história, sua música, seus encantos naturais e por ser a terra natal da pizza. O centro histórico de Nápoles é Patrimônio Mundial da UNESCO.


 


Gregos, romanos, normandos e espanhóis deixaram suas marcas na cidade. Nas últimas décadas, Nápoles se transformou em uma importante zona comercial. Por outro lado, o crime organizado ainda está muito presente na vida de seus habitantes e constitui um freio ao desenvolvimento econômico e social. Nápoles é particularmente famosa por seus castelos, palácios e museus.


 


A combinação de belezas naturais, calor humano, agitação e uma certa dose de perigos urbanos faz o local ser especial para muitos visitantes. Partindo do centro, repleto de cafés e doceiras às colinas de Vomero, acessíveis via teleférico e das quais se contempla o azul do Mar Tirreno, passando pela parte antiga e o vulcão Vesúvio, a cidade encanta a todos que vão até lá.


 


Nápoles possui muito mais. Não deixe de visitar as várias igrejas, como o Duomo, sede maior da festa de San Gennaro, a Cappella di San Severo e o Monastero di Santa Chiara. Tem ainda as fortalezas como o Castel dell’Ovo, que parece flutuar sobre uma pequena ilha, e Maschio Angioino. O Teatro di San Carlo (www.teatrosancarlo.it), que já foi o maior e ainda é um dos mais belos do planeta, e museus do porte do Archeologico Nazionale (www.museoarcheologiconazionale.campaniabeniculturali.it) e do Capodimonte (www.polomusealenapoli.beniculturali.it), no qual estão guardadas obras de El Greco, Botticelli e outros mestres, são mais apenas mais alguns dos aperitivos.


 


Principais atrações


Duomo - É a principal igreja da cidade, do século 12, que se transforma numa grande festa no dia do santo padroeiro de Nápoles, San Gennaro, quando multidões assistem à cerimônia do milagre do sangue do santo, que promete bom augúrio para o ano seguinte.


Castel dell'Ovo - É parte do belíssimo panorama do Golfo. Se chama assim porque, segundo a lenda, Virgilio, considerado um mago na Idade Média, teria colocado um ovo em equilíbrio em seu subterrâneo. O castelo era parte da vila do romano Lucio Licinio Luculo, que foi fortificada por Valentiniano III e que abrigou Rômulo Augusto, último emperador romano, morto pouco depois.


Quartieri Spagnoli


É o lugar certo para comprar artigos de artesanato, como objetos de porcelana e camafeus. Na rua San Gregório Armeno é possível comprar peças de presépio das mais diversas formas. Para espantar a má sorte, o ideal é comprar o corno vermelho, que também afasta qualquer mau-olhado.


Museo Nazionale di San Martino


Fica no ponto mais alto do chique bairro de Vomero, dentro da Certosa di San Martino. A parte mais interessante do museu é a dedicada aos presépios. Mas só a vista dos jardins para a Baía de Nápoles e para o Vesúvio vale a visita.


Monastero di Santa Chiara


No século 14, o rei Roberto d'Angiò e sua esposa decidiram construir este monastério para ser o Pantheon dos soberanos napolitanos. O claustro é decorado com azulejos em tons de azul, verde e amarelo, com paisagens campestres e cenas mitológicas.


Museo Archeologico


Os destaques são os tesouros das escavações de Pompeia e Herculano (mosaicos, afrescos, esculturas), que mostram como era a vida no século 1, e a coleção de esculturas de mármore, em grande parte cópias romanas de originais clássicos.


Museo di Capodimonti


Localizado no antigo palácio da Casa de Bourbon, em seu acervo constam obras de mestres como Rafael, Ticiano, Caravaggio, El Greco, entre outros. As principais coleções são a Galleria Napoletana, Galleria delle Porcellane, Coleção Farnese e Coleção Borgia.


 


Como chegar


Existem vários voos diretos que fazem o trajeto entre Londres e Nápoles. O percurso dura cerca de 2h20 e o preço varia em relação a antecedência que o bilhete é comprado. Lembre-se: quanto mais cedo, mais barato.