- °C
Home

Autoridades britânicas não descartam mais casos de coronavírus

|


Coronavirus pixabay



Por Arelys Gonçalves


O novo vírus, cujo foco principal está em Wuhan, na China, foi nomeado pela Organização Mundial de Saúde como Covid-19 e foi considerado o "inimigo público número um". A cura para esse vírus ainda não foi encontrada e estima-se que os pesquisadores possam levar até 18 meses para receber a vacina.


Em todo o mundo, de acordo com dados oficiais ao final desta edição, 1.018 pessoas morreram com o vírus e mais de 43.000 casos são contados em todo o mundo. Apesar das mortes, alguns pacientes foram salvos com a ajuda de tratamentos médicos aplicados. É o caso de um empresário no Reino Unido, vinculado a 11 outros casos que, após contrair o vírus em Cingapura, conseguiram uma recuperação completa, segundo especialistas. Steve Walsh, 53 anos, já se recuperou, mas cumpre quarentena em um hospital de Londres.


Em todo o Reino Unido, 1.358 pessoas foram testadas, de acordo com a Public Health England, e até agora o número de infectados permanece em oito.


Dois reclusos são avaliados quanto ao coronavírus em uma prisão em Oxfordshire, após apresentarem sintomas associados ao vírus. Os prisioneiros da prisão de Bullingdon, perto de Bicester, foram isolados.


A preocupação aumentou no país porque o número de casos de coronavírus se multiplicou em 24 horas. O ministro da Saúde, Matt Hancock, disse que a situação "pioraria antes de começar a melhorar". Hancock afirmou que a propagação do vírus era uma "ameaça séria e iminente" ao público. Após o anúncio, foram concedidos maiores poderes ao governo para combater a propagação do vírus.


A polícia também possui poderes especiais para forçar os pacientes infectados a respeitar o período de quarentena. Em Brighton, uma segunda sede médica foi fechada na terça-feira, em meio a temores de coronavírus.


Um funcionário do serviço de emergência do Hospital Worthing é uma das oito pessoas no Reino Unido diagnosticadas com coronavírus.


Dos quatro novos casos confirmados, dois são médicos que podem ter contraído a doença durante uma viagem de esqui nos Alpes franceses.


O maior número de infectados no mundo está concentrado na China. Fora do gigante asiático, cerca de 393 casos de coronavírus são contados em 24 países. Na Europa, a lista é liderada pela Alemanha, com 14 casos, seguida pela França, com 11, enquanto a Bélgica conta um caso.