11 °C
Comunidade

Brasileira na final do principal prêmio para mulheres da América Latina

|


Performing cover


Da Redação

Saiu a lista das finalistas do Prêmio Cláudia 2019, a principal premiação voltada às mulheres da América Latina. E quem está lá, entre as três mulheres mais importantes na categoria cultura? A cantora soprano Gabriella di Laccio, que mora em Londres desde 2001, e foi considerada um “talento extraordinário” pelo maestro Sir Charles Mackerras.

Gabriella já foi destaque deste jornal quando foi citada na lista das 100 mulheres inspiradoras da BBC, de 2018.

Além do talento artístico da brasileira, ela é sócia do selo Drama Music e fundadora do projeto “Donne: Women in Music”, que promove o trabalho de mulheres compositoras.

A decisão da gaúcha de atuar a favor da diversidade de gênero na música erudita partiu de uma percepção pessoal da predominância masculina em seu meio. A maioria das peças tocadas em capitais como Londres é de autoria masculina.

Gabriella, que também tem passaporte italiano, descobriu mais de seis mil compositoras mulheres, listadas na Enciclopédia Internacional de Compositoras, escrita pelo americano A. Cohen nos anos 1980. Isso sem contar com outras tantas artistas vivas, cujos trabalhos mal chegam ao conhecimento do público.

O projeto “Donne: Women in Music” começou com o lançamento de cinco CDs, com apoio do Arts Council of England e do Conservatório Real da Escócia. Depois, a artista lançou um blog onde posta entrevistas e filmes sobre essas compositoras desconhecidas. O endereço: drama-musica.com/Donne.


A votação é aberta (e muito fácil) no site da revista Claudia (claudia.abril.com.br) e vai até novembro.