11 °C
Comunidade

Começa julgamento do caso da morte de brasileira em Surrey

|

Aliny



Da Redação


Começou o julgamento do caso do brutal assassinato da brasileira Aliny Godinho, de 39 anos, que foi esfaqueada até a morte na frente da filha de três anos, quando esperava os outros filhos saírem da escola. O caso aconteceu em Ewell, Surrey, no dia 8 de fevereiro. O marido da vítima foi preso e agora está sendo julgado pela autoria do crime.


O júri ouviu na primeira audiência que Ricardo Godinho, 41 anos, tinha histórico de violência e já tinha ameaçado Aliny de morte. Eles estavam separados e ele descobriu o novo endereço da ex-mulher, com quem foi casado por 17 anos, através de um grupo de WhatsApp entre amigos, onde foi adicionado inadvertidamente.


Ricardo admitiu que matou a ex-mulher “por causa de problemas” e que a esfaqueou “inúmeras vezes”. A promotora do caso Kate Lumsdon disse: “ao descobrir o endereço de Aliny, ele pôde ver o que ela estava fazendo e, significativamente, como ela estava seguindo com a sua vida.”


“Godinho matou sua mulher para puni-la, em uma revanche por ela o ter deixado e, imaginava ele, para ficar comas crianças”, explicou a promotora do caso.


O júri segue pelos próximos dias.