7 °C
Comunidade

Festa da Independência de Cabo Verde, em Londres

|

1024px Flag of Cape Verde


Da Redação

A liberdade em Cabo Verde é algo recente. São apenas 44 anos desde a proclamação pacífica da independência da República de Cabo Verde, ocorrida no dia 5 de julho de 1975. Uma data que não pode ser esquecida e precisa ser celebrada.

Em Londres, a comunidade cabo verdiana tem encontro marcado no sábado (06/07) para mais uma edição do evento Casa Cabo Verde, desta vez tendo como tema a independência. Haverá apresentação de teatro, comida e dança tradicionais, jogos e a presença de Ruth Furtado, cantora de origem cabo verdiana, que vive em Londres.

A festa acontece no Milton Garden Community Hall, Chaucer Court Shakespeare Walk, Stoke Newington, entre 15h e 22h. A entrada é gratuita e acesso liberado a todos que queiram celebrar esses 44 anos de liberdade, mesmo que não sejam cabo verdianos. As crianças também são bem-vindas.

País das ilhas afortunadas

O país insular que abrange um arquipélago de 10 ilhas vulcânicas no Oceano Atlântico central faz parte da região da Macaronésia, juntamente com os Açores, as Ilhas Canárias, a Madeira e as Ilhas Selvagens.

Antigamente, essas ilhas eram conhecidas como "as ilhas do abençoado" ou as "ilhas afortunadas". Localizadas a 570 quilômetros a oeste da Península de Cabo Verde, na costa do noroeste da África, as ilhas cobrem uma área combinada de pouco mais de 4.000 quilômetros quadrados.

O arquipélago de Cabo Verde foi desabitado até ao século XV, quando exploradores portugueses descobriram e colonizaram as ilhas, estabelecendo o primeiro assentamento europeu nos trópicos. Idealmente localizado para o comércio de escravos do Atlântico, as ilhas cresceram prósperas ao longo dos séculos 16 e 17, atraindo comerciantes e piratas.

O fim da escravidão transatlântica no século 19 levou ao declínio econômico e à emigração. Cabo Verde recuperou-se gradualmente como um importante centro comercial e escala para as rotas marítimas. Incorporado como um departamento ultramarino de Portugal em 1951, as ilhas continuaram a campanha pela independência, que foi alcançada pacificamente em 1975.

Desde o início dos anos 1990, Cabo Verde tem sido uma democracia representativa estável e continua a ser um dos países mais desenvolvidos e democráticos da África.

Unidos em Londres

Aqui em Londres, a comunidade cabo verdiana é unida e se encontra ao menos uma vez por mês, nos eventos promovidos pelo Cultura Cabo Verde/UK. O grupo foi criado em junho de 2012, com a realização do primeiro evento cultural designado por “Revelação Vozes da Diáspora”.

Dentro do grupo Cultura Cabo Verde/UK existe um subgrupo formado por crianças e jovens entre os 7 anos e 19 anos chamado “Tradison Cabo Verde”, que se dedica a aprofundar o conhecimento da sua origem e da sua herança cultural, através da música, dança e representação (teatro).

No último censo, de 2012, eram duas mil pessoas originárias de Cabo Verde morando em Londres. “Esse número é muito maior, já que a crise fez aumentar a imigração de França e Portugal”, explica Alda Lopes, co-fundadora da Casa Cabo Verde. “Há muitos cabo verdianos com passaporte português, por exemplo.”

Ainda que adaptados à cultura local, eles estão sempre atuando juntos para promover a cultura de Cabo Verde no Reino Unido.

“O Grupo Cultura Cabo Verde/UK pretende funcionar como uma família extensiva para os seus membros, importando e reproduzindo os valores, os costumes e as tradições do povo e do arquipélago cabo verdiano, recreando as nossas pequenas/grandes ilhas no país aonde vivemos”, informa a apresentação do grupo no site oficial.


Festa da Independência de Cabo Verde

6 de julho, das 15h às 22h

Milton Garden Community Hall

Chaucer Court Shakespeare Walk, Stoke Newington, N16 8TA


Ônibus: 141, 476, 73, 341