18 °C
Comunidade

Maior retrospectiva da portuguesa Paula Rego em UK, em mais de 20 anos

|


Rego fm The Firemen of Alijo .width 1500


Da Redação

Uma das mais aclamadas artistas visuais portuguesas desta geração, Paula Rego terá a primeira grande retrospectiva de sua carreira em solo britânico, em mais de 20 anos. O acervo em exibição na MK Gallery, em Buckinghamshire, 80 quilômetros a noroeste de Londres, tem pinturas e trabalhos em papel nunca apresentados aqui.

Uma boa mostra do traço da artista cuja obra é marcada por pinturas e impressões baseadas em livros de história e pela militância artística em prol de causas como o direito ao aborto.

Paula Rego estudou na Slade School of Fine Art, da University College London, e foi membro expositora do London Group, juntamente com David Hockney e Frank Auerbach. Ela foi a primeira artista residente na National Gallery em Londres. Nascida em Lisboa, ela mora e trabalha na capital britânica há mais de 30 anos.

Em 1988, a artista foi tema de uma exposição retrospectiva na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, e na Serpentine Gallery, em Londres. Isso a levou a ser convidada a se tornar a primeira Artista Associada na National Gallery, em 1990.

Entre as obras memoráveis, está a série de pinturas e gravuras sobre o tema das rimas infantis e a série de pinturas inspiradas nas pinturas de Carlo Crivelli na National Gallery, conhecido como Crivelli's Garden.

A exposição “Obedience and Defiance” fica em cartaz na MK Gallery partir do dia 13 de junho, até 22 de setembro. Depois, as obras serão exibidas na Scottish National Gallery of Modern Art, em Edinburgh, e no Irish Museum of Modern Art, Dublin. Serão as primeiras retrospectivas de Paula Rego tanto na Escócia, quanto na Irlanda.

Para apoiar a exposição, a artista ofereceu uma edição limitada da sua mais célebre série, feita em resposta a um referendo português em 1998, à venda na MK Gallery por £1440. Durante os referendos de 1998 e 2007 em Portugal sobre o aborto, Rego defendeu apaixonadamente os direitos das mulheres. Tanto como estudante na Slade School of Art como em Portugal, a artista viu em primeira mão o sofrimento e o sigilo que envolvia os abortos clandestinos, enquanto a prática era ilegal. Ela criou a série de gravuras para chamar a atenção para as realidades enfrentadas pelas mulheres sem acesso a rescisões legais e à sua resistência. Rego comentou sobre as gravuras: “Elas significam muito para mim… porque são totalmente verdadeiras. A resolução de sobreviver, o desafio.”


Paula Rego: Obedience and Defiance

De 13 de junho a 22 de setembro

MK Gallery

900 Midsummer Blvd, Milton Keynes


MK9 3QA