5 °C
Comunidade

Protestos e tristeza após morte de brasileiro em Battersea Park Road

|

8601e8c2 f1a8 4125 ac4e a1becedb9bb0


Da Redação

Iderval da Silva, de 46 anos, teve morte cerebral declarada na terça-feira (28/05). Ele estava internado no King’s College Hospital desde sábado, dia 25/05, após ser atacado por uma gangue que tentou roubar sua motocicleta.

A Polícia Metropolitana foi chamada por volta das 16h30 do sábado e encontrou o brasileiro, que também tem nacionalidade portuguesa e trabalhava para Uber Food Delivery, ferido com gravidade na cabeça na Charlotte Despard Avenue, próximo a Battersea Park Road. Um jovem de 16 anos foi preso nas proximidades, no mesmo dia, acusado de participação no crime e liberado após pagar fiança. Outro indivíduo, Jaden Richards, 19 anos, de Strasburg Road, Wandsworth, foi acusado de assassinato na noite de sexta-feira, (31/05). Ele esteve em custódia no Tribunal de Magistrados de Wimbledon.

Iderval nasceu em Presidente Prudente, no estado de São Paulo, e deixou um filho de 26 anos, Kaike Silva, nascido em Portugal e residente em Londres. Conhecido como Bugrão, ele era ex-militar (terceiro sargento do Batalhão de Engenharia Motorizada) e também mestre de capoeira.

Segundo testemunhas, Iderval saia de um restaurante quando viu os garotos tentando roubar sua moto. Ele se aproximou do grupo, que estava no estacionamento próximo a Battersea Park Road. Os jovens, todos homens, teriam então reagido com violência. Um deles portava um martelo, que usou para ferir Iderval na cabeça. A moto não foi roubada e foi levada pela polícia para investigação.

O detetive e inspetor-chefe Mark Cranwell disse: “Sabemos que havia um grupo de rapazes, alguns em bicicletas, que estavam na área onde ocorreu o incidente. Queremos ouvir qualquer testemunha que posso nos ajudar a identificá-los. Há uma movimentada loja Tesco e outras lojas nas proximidades da Battersea Park Road e muitas pessoas já terão visto esses homens na região antes, durante e depois da tentativa de roubo da moto e o subsequente covarde ataque. É preciso que a comunidade entenda que é urgente e extremamente importante que a polícia identifique todos os envolvidos e encontre os responsáveis. Também quero garantir que qualquer informação será tratada como confidencial e, mesmo que a testemunha não queira entrar em contato diretamente com a polícia, pode fornecer informações de forma anônima através da ONG Crimestoppers.”

Testemunhas do incidente devem contactar a polícia pelo telefone 020 87214054 ou a Crimestoppers, para chamadas anônimas, pelo 0800 555 111.

Protesto da comunidade

A comunidade brasileira e de trabalhadores de empresas de delivery organizaram um ato de protesto na terça (28/05). 300 pessoas, a maioria motoqueiro, se encontraram em Battersea. De lá, eles seguiram em comboio até Westminster. Como não portavam uma licença para fazer o protesto, muitos motociclistas acabaram multados.

Já com todas as licenças necessárias, o grupo organiza um segundo protesto para esta quinta-feira (06/06), às 17h. O ponto de encontro é na Culvert Rd, Battersea, SW11 5AY.

Até o fechamento desta edição, o corpo de Iderval ainda não havia sido liberado pelas autoridades britânicas. O plano da família é que o funeral, seguido de cremação, aconteça em Londres.