18 °C
Bem-estar

Quantas xícaras de café por dia são seguras para a saúde?

|

Nathan Dumlao/Unsplash

Nathan dumlao 492751 unsplash



Por Ulysses Maldonado


Um estudo publicado pelo American Journal of Clinical Nutrition determinou que consumir menos de seis xícaras de café por dia não prejudica a saúde. No entanto, ao superar essa medida, o risco de doença cardiovascular aumenta em 22%.


A pesquisa, conduzida por cientistas da University of South Australia, avaliou mais de 347.000 indivíduos de 37 a 73 anos, incluindo 8.368 casos incidentes de doença cardíaca no Reino Unido. Os especialistas dizem que a associação entre a ingestão habitual de café e o risco de sofrer doenças cardiovasculares não era linear.


O estudo levou em conta uma variação genética (CYP1A2) que influencia no metabolismo da cafeína. Até agora acreditava-se que aqueles que não têm essa genética apresentariam um risco maior de acidente vascular cerebral e hipertensão por ingerir a substância.


Entretanto, os resultados obtidos subestimaram essa associação, não encontrando evidências entre os pacientes portadores desse genótipo e a doença.


Mesmo aqueles com o gene CYP1A2, que contribuía para metabolizar o café quatro vezes mais rápido do que outros, também refletiram inconveniências após sua sexta xícara. Para o cardiologista Chris Labos, da Universidade McGill, no Canadá, a dose de café que a maioria das pessoas toma diariamente está longe de ser o limite e, portanto, esta bebida não teria efeitos negativos sobre a saúde, ela relatou o Daily Mail.


"A grande limitação é que todo o creme, açúcar e sabores que as pessoas adicionam ao café contêm grande quantidade de calorias que as pessoas não precisam e provavelmente só piora as coisas (como a saúde do coração)", acrescentou o especialista.


Finalmente, Labos fez referência a outros estudos que, de fato, descobriram que o café tem um efeito protetor e traz vários benefícios.