18 °C
Reino Unido

Crianças sem nacionalidade obrigadas a pagar taxas de cidadania em UK

|

2ms home office sign 960x640 620x413


Por Ulysses Maldonado

De acordo com informações oficiais, quase 900 crianças classificadas como apátridas foram forçadas a pagar as taxas de imigração do Ministério do Interior no ano passado como parte de seus pedidos para se tornar cidadão britânico.

Os dados também revelam que quase metade (46%) dos 39.000 pedidos de cidadania feitos para crianças vêm cujos pais são da Commonwealth.

Enquanto as taxas para aplicações de imigração e nacionalidade aumentam de forma constante desde 2010, sob a atual política hostil de imigração, as cobranças de crianças vêm sofrendo críticas de parlamentares e ativistas.

Um órgão de controle oficial recomendou que o Ministério do Interior, que está obtendo lucros de 2 milhões de libras por mês por cobrar pela cidadania de crianças, deve considerar a eliminação das taxas de imigração para os menores de famílias mais pobres.

Os novos dados, que dividem os pedidos de crianças de cidadania britânica por país de nacionalidade, foram obtidos como resultado de um pedido de liberdade de informação pelo grupo comunitário Citizens UK.

O documento mostra que nos 12 meses anteriores a setembro de 2018, o Ministério do Interior recebeu quase 40.000 pedidos de cidadania britânica para crianças.

As crianças de origem indiana responderam por quase 5.000 solicitações, o maior grupo proporcionalmente. Nigéria e Paquistão foram a segunda e terceira mais numerosas nacionalidades.

Mais de 18.000 solicitantes eram de outros países da Commonwealth, como o Zimbábue e os países do Caribe. Os pedidos da Commonwealth representaram 46% do total, e outros 9.000 foram feitos por crianças originárias de países da UE.


No mês passado, estudantes de escolas que fizeram campanha com a Citizens UK enviaram cartas a representantes diplomáticos de países da Commonwealth no Reino Unido pedindo que façam declarações ao governo sobre o assunto.