- °C
Cultura

A filosofia de Cortella

|

Cortella fernandoreboucas 05 2019 final

Texto e ilustração Fernando Rebouças*


Por que a filosofia ficou pop? Em tempos de excesso de informação e de fake news, o ser humano está carente de conhecimento, de autoconhecimento e, principalmente, de ter acesso às raízes do conhecimento, algo que somente os pesquisadores e professores podem oferecer com maior profundidade.

Quando falamos que as áreas de pesquisa acadêmica e técnica precisam ser mais incentivadas no Brasil, estamos abordando essa necessidade de gerar conhecimento e conceder acesso mais amplo aos processos criativo e investigativo sobre as causas e as consequências que implicam diferentes ciências.

O filósofo e professor Mario Sergio Cortella é um dos principais nomes que se tornaram filósofos populares. Ele frequenta os principais programas de TV do Brasil e lança livros de altíssima qualidade sem perder a sua respeitabilidade de intelectual e cidadão brasileiro consciente dos desafios diários que cerca os seres humanos.

O Cortella é um bom exemplo a ser seguido.

A filosofia é uma das áreas de conhecimento mais antiga da humanidade, ajuda a refletir e a compreender o pensamento humano e as demais conexões do pensamento. Atualmente, a filosofia tem sido estudada também no ensino médio e sido cobrada nas questões das provas do ENEM.

Neste ano de 2019, a editora Vozes/Nobilis publica o livro “Filosofia e nós com isso?” mais uma obra do autor e professor Mário Sergio Cortella como forma de aprofundar a visão da Filosofia para os dias atuais.

Leia um trecho da obra para compreender o conteúdo de Mário Sergio Cortella em sua nova obra:

“Para que a filosofia nos apoie numa construção melhor de nós mesmos precisamos afastar alguns minutos que envolvem o lugar da filosofia no cotidiano e sua utilidade.

O maior deles se baseia na suposição de que a filosofia proporcionará um arejamento do ponto de vista da consciência, da reflexão. Cabe alertar a quem queira se dedicar à filosofia que é altamente prejudicial supor que ela serve para ensinar a pensar. É necessário lembrar que pensar é um atributo atávico da nossa espécie. Não é ensinado. Alguém pode até argumentar: ‘Não, mas é que a filosofia ensina a pensar de forma crítica’. Não necessariamente. Até porque a filosofia pode ser colocada a serviço de propósitos indignos, de motivações indecentes.”

(página 33)

Para refletir a realidade do presente, precisamos dos conhecimentos e reflexões que a filosofia aborda perante a história, geografia, economia, tecnologias, meio ambiente, e demais áreas que influenciam na qualidade de nossas vidas pessoais e coletivas. Pensar bem, faz bem.


* Fernando Rebouças é publicitário, editor, desenhista e autor do Oi! O Tucano Ecologista (www.oiarte.com)