20 °C
Comunidade

Luta contra violência deve começar em casa, recomenda a vereadora María Linforth-Hall

|

Arelys Gonçalves

P21FOTO21

Maria Rosa Linforth-Hall está preocupada com o impacto que está tendo a cultura do crime e gangues

na capital britânica e, mais especificamente, no Conselho de Southwark


Por Arelys Gonçalves

Os crimes com faca nas ruas de Londres encheram de preocupação não só as autoridades, mas, e mais profundamente, as famílias que perderam seus filhos no meio dessa crise sem controle. Em 2018, 135 pessoas foram mortas, tornando esse ano o mais sangrento da última década. Em 2019, os números não são menos preocupantes. No início de abril, mais de 20 mortes com facas foram contabilizadas oficialmente.

De origem equatoriana, a vereadora Maria Rosa Linforth-Hall é uma das autoridades locais preocupadas com o impacto que está tendo a cultura do crime e gangues na capital britânica e, mais especificamente, no Conselho de Southwark.

Em um esforço para garantir a segurança dos jovens, algumas áreas oferecem apoio a pessoas em risco de cair em atividades relacionadas a gangues ou atos envolvendo violência. Os pontos-chave desta iniciativa que é realizada em vários Conselhos envolvem apoio na área de educação, treinamento, finanças, saúde e também aconselhamento sobre abuso de substâncias. No entanto, o que está sendo alcançado não é suficiente e isso tem a ver com cortes no orçamento do governo central. O prefeito de Londres, Sadiq Khan, disse repetidamente.

Conforme destacado por Maria Rosa, gangues atraem jovens que não conseguem obter em suas casas amor, compreensão, atenção, respeito e qualidade de vida, ou oportunidades de estudar ou participar em atividades que os motivam. O que significa que um ambiente familiar conflituoso se torna um terreno fértil para a violência. Alguns projetos tentam mudar essa direção e promover um ambiente positivo para reduzir riscos e gerar oportunidades para os jovens.

A conselheira insiste que o amor no lar é fundamental e é o ponto de partida para impedir que a criança ou o jovem caia no círculo da violência. Na área onde ela mora e trabalha como conselheira, a St. George's Ward, os casos estão se tornando mais frequentes e a colaboração dos pais é essencial para enfrentar a força e a presença das gangues.

Como atacar o problema?

Na página http://safeguarding.southwark.gov.uk, algumas recomendações são divulgadas para aqueles que estão preocupados com o problema dos ataques com faca. Uma das linhas é a da unidade de comportamento anti-social (SASBU) 020 7525 5777, que pode fornecer informações e conselhos às vítimas e prosseguir uma ação judicial contra aqueles que causam desconforto ou têm comportamento antissocial na área. Você também pode pedir ajuda para as vítimas desses crimes.


Como explicado por Maria Rosa, em emergências, é melhor ligar para 999 se uma pessoa estiver cometendo um crime ou se alguém estiver em perigo naquele momento. O outro número da polícia é 101, se você tiver informações sobre um crime. Se, por algum motivo, você não quiser falar diretamente com a polícia, você pode fazer relatórios anônimos para 0800 555 111.