21 °C
Comunidade

VIA Arts Prize abre nova edição para artistas inspirados na América Latina

|


Premio via arts


Por Arelys Gonçalves

Em novembro deste ano, os vencedores e finalistas serão expostos na Embaixada do Brasil, em Londres. O primeiro lugar será premiado com 5.000 libras, além de expor seus trabalhos na mesma sala no próximo ano, enquanto o segundo lugar lugar receberá 2.000 libras.

As inscrições estão abertas para o único concurso ibero-americano de artes visuais na América Latina, Portugal e Espanha, realizado em Londres. Este é um convite aberto para artistas de qualquer nacionalidade residentes no Reino Unido.

A Embaixada do Brasil, juntamente com a Associação dos Adidos Culturais da Ibero-América, realiza a convocação, que vai até 30 de setembro. Este evento, que já acontece há quatro anos, conseguiu destacar o trabalho criativo de dezenas de artistas. O VIA Arts Prize foi reconhecido como uma importante janela para mostrar a arte e a cultura da região, além de ser um centro de promoção de intercâmbio cultural.

A inscrição é gratuita e os finalistas e vencedores serão apresentados em uma exposição coletiva no mês de novembro deste ano. Mais detalhes no site https://www.viaartsprize.org/.

Este concurso de artes visuais reconhece talentos de artistas de todas as origens que buscam inspiração na Ibero-América. Na edição de 2018, o vencedor foi o português Hugo Brazão, com sua tapeçaria multicolorida intitulada "Hiato". Este artista foi inspirado em um túnel fictício que liga duas áreas da ilha da Madeira, em Portugal. O artista madeirense vive em Londres desde 2013, quando iniciou o mestrado em Belas Artes na Central Saint Martins. Além do reconhecimento, recebeu 5 mil libras, quantia doada pelo quarto ano consecutivo pelo banco brasileiro Itaú.

Além da cerimônia de premiação, a Embaixada do Brasil mantém a exposição da obra vencedora e o restante dos 30 trabalhos finalistas em sua sede. É uma exposição aberta ao público. Até o final de janeiro deste ano, eles estavam mostrando os finalistas entre os quais as obras de vários artistas latino-americanos como Sabrina colares brasileiro, colombiano e chileno Daniela Galán Cruz María Vallespir; Romina Cristi e Pablo Rodríguez, entre muitos outros.

Esta é uma iniciativa que é realizada com a coordenação da Embaixada do Brasil e da Associação de Agregados Culturais da América Latina, Portugal e Espanha. Tem também o apoio do People's Palace Projects, da Queen Mary University de Londres e do Instituto Cervantes.