10 °C
Reino Unido

Ar tóxico atinge UK; 1.845 lugares estão poluídos acima da média

|

Foto: Pixabay

London 3695389 1920 (1)

Sinais de alerta de ar tóxico em 2.500 pontos de ônibus e 270 estações de metrô do Reino Unido – tráfego é a principal causa de poluição


Por Ulysses Maldonado - Alertas de alta poluição foram emitidos na Grã-Bretanha, já que os gases de tráfego e os ventos suaves criam bolsões de ar tóxico. O prefeito de Londres, Sadiq Khan, mostrou o alerta em 2.500 pontos de ônibus, 270 estações de metrô, nos canais fluviais e nas estradas.


A atmosfera insalubre de 2019 não é tão visível quanto a densa neblina que costumava atingir a capital antes do Clean Air Act de 1956. Mas muitas áreas ainda estão perigosamente poluídas, com sérios pontos negros em Leeds, Doncaster e Coventry.


Imagens impactantes da Amigos da Terra mostram que 1.845 lugares violam os níveis de poluição do ar, destinados a proteger a saúde. O pior é a estação de Earls Court, no oeste de Londres, com um nível médio de dióxido de nitrogênio de 129,5 ug/m3, quando o nível-alvo seria 40.


Somente na capital, pelo menos uma pessoa por hora morre cedo devido a condições como insuficiência cardíaca congestiva, asma e enfisema, causadas por dióxido de nitrogênio e poluição por partículas.


O mais alto nível fora de Londres está na movimentada Neville Street, em Leeds, e a cidade precisa obter sua própria Clean Air Zone, mas Simon Bowens, da Amigos da Terra, acredita que deveria ser mais ambicioso.


"Deve incluir carros particulares e cobrir o lado sul da cidade, onde as taxas de asma estão no seu nível mais alto", diz Simon. "É aí que vemos também a injustiça: comunidades onde a posse de carros é baixa e, no entanto, os níveis de poluição são altos. Ar tóxico inaceitável pode ser encontrado mesmo em cidades menores."


Doncaster pontua mal, com dois lugares em uma cidade no top 10 nacional. Fir Tree Close, em Hickleton, é uma pacata rua sem saída, mas sua localização perto da movimentada A635 que leva à A1 (M) dá a ela um dos ares poluídos do Norte.


O dióxido de nitrogênio dos gases do trânsito inflama os pulmões, retardando seu crescimento e aumentando o risco de asma e câncer de pulmão. "É como inalar pequenas partículas de alcatrão", diz o professor Sir Malcolm Green, da British Lung Foundation. "Eles vão diretamente para os pulmões e para a corrente sanguínea", aumentando o risco de derrames e ataques cardíacos.


É especialmente ruim para crianças pequenas cujos pulmões ainda estão se desenvolvendo.


A MP do Partido Verde, Caroline Lucas, quer uma ação firme para tirar as pessoas de seus carros. "A poluição contribui para 40.000 mortes prematuras por ano, atrofia a capacidade pulmonar das crianças, e são aquelas que não podem se dar ao luxo de fugir de estradas movimentadas que sofrem o pior", diz Caroline.