- °C
Londres

Publicidade de comida “junk food” banida da rede de transporte

|

Foto: Pixabay

No food 154333 1280 (1)


Por Ulysses Maldonado - A proibição da publicidade de junk food em toda a rede de transporte público em Londres entrou em vigor. Cartazes para alimentos e bebidas com alto teor de gordura, sal e açúcar começaram a ser removidos de estações, vagões e ônibus na segunda-feira (11/03).


Alguns anúncios de produtos não íntegros podem permanecer na rede por algum tempo, já que algumas empresas reservam espaços publicitários por longos períodos. Todas as reservas futuras estão sujeitas à nova política, disse Transport for London.
"Já vimos grandes anunciantes confirmarem que continuarão a anunciar na rede da TfL de acordo com as novas regras, anunciando que seus produtos não são muito ricos em gordura, sal e açúcar", disse a TfL.


O prefeito de Londres, Sadiq Khan, disse que queria abordar a "bomba-relógio" da obesidade infantil na capital.


No entanto, a Associação de Publicidade disse que a proibição teria "pouco impacto sobre os problemas sociais mais amplos que impulsionam a obesidade".


Onde a proibição se aplicará?
Além das redes de ônibus, metrô e trem operadas pela TfL, propagandas de junk food serão proibidas em ruas controladas pela TfL, incluindo anúncios em rotundas e pontos de ônibus; táxis, veículos de aluguel privados e Dial-a-Ride; serviços fluviais; bondes; o teleférico da Emirates Air Line; a estação rodoviária de Victoria.


Depois que os planos foram anunciados pela primeira vez em maio, 82% dos 1.500 entrevistados em uma consulta on-line apoiaram as propostas.


Sadiq disse que a "ação dura" na obesidade infantil é necessária.


Um porta-voz do prefeito disse: "O prefeito está confiante de que essas mudanças não só reduzirão a exposição das crianças à publicidade de junk food, mas também permitirão aos londrinos fazer escolhas alimentares mais saudáveis para si e suas famílias".


A Associação de Publicidade disse que os passageiros poderiam sofrer como resultado da proibição. O diretor-presidente Stephen Woodford disse que o Reino Unido já tinha "as regras mais rígidas do mundo quando se trata de publicidade de alimentos ricos em gordura / sal / açúcar", o que significa que crianças menores de 16 anos não podem ser alcançadas.
"Isso vai significar uma queda da receita de publicidade da TfL, o terá um impacto potencial nas tarifas para os passageiros ", disse.