17 °C
Comunidade

Angolana/portuguesa, Eliane Sousa conta como é ser Miss

|

20840059 10213634087037451 965104059 o

Eliane Sousa, Miss Portugal UK (Divulgação)


Por Marta Stephens - Eliane Sousa nasceu em Angola, onde passou infância e parte da adolescência, tem descendência portuguesa, mas é mesmo nas ruas de Londres que ela se sente em casa. Em 2017, com o incentivo da família e de amigos, ela candidatou-se a Miss Portugal UK e ganhou. Representou a comunidade do Reino Unido na etapa portuguesa e, depois, foi a representante de Portugal no The Miss Globe, que aconteceu na Albânia. Agora, se prepara para passar a faixa para a próxima Miss Portugal UK, que será eleita no dia 27 de abril, em Londres. Formada em psicologia, com mestrado em comunicação internacional, ela agora quer trabalhar em projetos sociais internacionais. Por e-mail, Eliane respondeu às perguntas de Notícias em Português.


Notícias em Português - O que há de melhor e pior em ser Miss?
Eliane Sousa - Ser Miss vai muito além de ter um rosto bonito e um corpo esbelto. É ser altruísta, disciplinada, educada e inteligente. Além de ter tido a oportunidade de levar o nome da comunidade portuguesa do Reino Unido para Portugal, e depois o nome de Portugal para o concurso internacional The Miss Globe na Albânia, o que foi positivo é que ser Miss abriu algumas oportunidades para a indústria da moda, fiz amizades que durarão muitos anos ou a vida inteira com candidatas do mundo inteiro. Acima de tudo, como Miss aprendi a ter confiança em mim mesma, algo que talvez não teria alcançado caso não tivesse participado em tais concursos. Não vejo nada negativo sendo Miss.


O que a levou a candidatar-se? 

A ideia de querer ser Miss começou há quatro anos por incentivo de algumas pessoas e também porque acho que competições de beleza são ótimas plataformas para expor causas nobres sociais que nos interessam. Este último ponto foi a razão que me levou a participar no concurso Miss Portugal UK 2017 e depois no Miss Queen Portugal 2017.


Tens o apoio da família?

Sim, a minha família sempre me deu muito apoio.


Angola, Reino Unido ou Portugal? Em qual desses países você se sente mais feliz?

Posso viver nestes três países ao mesmo tempo? (risos) Bem, nasci em Angola e foi por lá que passei a minha infância e princípio da adolescência. Como luso descendente, tenho uma enorme conexão com Portugal. Mas, por ter passado a minha vida adulta em Londres, sinto que o Reino Unido é a minha casa e onde me sinto mais feliz.



Image


Com a sua campanha à Miss, você conseguiu arrecadar donativos para alguma instituição?
Sob o lema “Beleza Pelo Bem” do concurso Miss Queen Portugal, em 2017, pude promover a iniciativa solidária da associação Solaris, que promove a defesa ambiental, social e da saúde em Portugal. Com a ajuda de alguns familiares e amigos, pude angariar fundos que puderam contribuir com a diferença que Solaris tem feito em nível nacional.


Você é formada em psicologia. Quais seus planos profissionais?

Formei-me em Psicologia em 2016, porém mais tarde decidi que este ramo não era o melhor rumo profissional para mim. Fiz então o mestrado em Desenvolvimento e Comunicação Internacional, o qual terminei no ano passado. Penso em trabalhar para organizações nāo governamentais, como as Nações Unidas, para colaborar com projetos de desenvolvimento em países mais pobres.


Que conselho daria às garotas que têm esse mesmo sonho de ser Miss?
Não hesitem em participar, meninas. Ser Miss não só contribui para o nosso crescimento pessoal mas também profissional, pois nunca sabemos quais portas se abrirão para nós. E aproveito para convidar meninas portuguesas ou luso descendentes que residem no Reino Unido e que têm o sonho de ser Miss para se inscreverem no concurso. Será uma experiência maravilhosa. Desejo muita sorte as meninas que irão participar no concurso Miss Portugal UK 2019.



Para saber mais sobre o concurso Miss Portugal UK, escreva para redacao@palopnews.com.