17 °C
Comunidade

Brasileiro é o novo diretor de ciências do Kew Gardens

|

 


Por Marta Barbosa - Um brasileiro será o novo diretor de ciências do Kew Gardens, o jardim botânico de Londres, considerado o principal centro mundial de pesquisa de plantas e fungos e onde está a maior coleção herbária do Reino Unido, com mais de 8,5 milhões de itens. O paulista Alexandre Antonelli assume o cargo em fevereiro, deixando o atual posto de diretor do Gothenburg Global Biodiversity Centre, na Suécia.


Alexandre completou sua graduação na Universidade de Campinas, antes de mudar-se para Europa e continuar os estudos de mestrado e PhD na Universidade de Gothenburg. Como professor de biodiversidade e líder de uma dos mais atuantes grupos de pesquisa da Suécia, ele foi reconhecido por desenvolver um novo programa de pesquisa de longo prazo que aproveita o trabalho de campo, coleções biológicas e as mais recentes técnicas de laboratório e modelagem para tratar de questões científicas.


O brasileiro já participou de mais de 20 expedições botânicas e, em Londres, terá um papel fundamental na obtenção de financiamento para a ciência, para ampliação e manutenção das coleções e do herbário e outras infraestruturas de pesquisa.


No site do Kew Gardens, está pública a mensagem enviada pelo professor Antonelli ao receber a notícia de sua nomeação: “Estou absolutamente encantado e honrado com esta nomeação para liderar a Kew Science, pois fiquei impressionado com a pesquisa de vanguarda e o impacto verdadeiramente global do Kew. Meu foco será promover a qualidade científica e a inovação. Quero fortalecer a posição de Kew como o principal centro mundial de pesquisa de plantas e fungos e maximizar o impacto da pesquisa sobre biodiversidade na sociedade e no meio ambiente. As imensas e bem cuidadas coleções de Kew e Wakehurst, juntamente com a vasta experiência da equipe e dos estudantes, oferecem uma oportunidade inigualável de perseguir essa visão.”