1 °C
Home

Theresa May tenta convencer parlamentares sobre o único Brexit possível

|

skynews-theresa-may-brexit-deal_4500501.jpg

No dia 6 de dezembro, Theresa May responderá perguntas sobre o acordo e, no dia 11 de dezembro, os membros do parlamento votarão pelo endosso ou não da proposta


Da Redação


Há uma piada repetida desde a última semana entre os que acompanham as notícias sobre Brexit: dizem que, enfim, a primeira ministra Theresa May conseguiu unir o parlamento britânico – agora estão todos contra ela. Seria cômico, se não fosse trágico. Após a aprovação pela União Europeia do acordo de nível técnico sobre o tratado definitivo de saída do Reino Unido do bloco, Theresa tem sofrido inúmeros ataques dos parlamentares de ambos os lados.

Apoiadores e opositores do Brexit não estão contentes com os termos do acordo, que parece bem distante da ideia inicial, ou

do sonho dos que aprovaram a saída do Reino Unido da Europa em plebiscito popular. O líder do Labour Party Jeremy Corbyn disse que a primeira ministra perdeu o apoio de ambos os lados da House of Commons e também do país.

Parlamentares do partido de Theresa May querem que ela anuncie data para deixar o cargo.

Uma promessa de deixar Downing Street até março de 2019 poderia acalmar os ânimos entre os Tories, e quem sabe significar mais apoio à sua proposta.

Mas Theresa May segue firme em seu propósito de convencer que este é o único Brexit possível. Na terça (4/12), o parlamento britânico inicia um período de cinco dias de debates sobre o acordo. A primeira ministra é esperada para fazer a abertura da sessão. Nos bastidores, Mrs May estará obedecendo uma extensa agenda de encontros, na tentativa de parar a rebelião de

parlamentares contrários.

No dia 6 de dezembro, Theresa May responderá perguntas dos dirigentes dos comitês de Westminster. Enfim, no dia 11 de dezembro, os membros do parlamento votarão pelo endosso ou não do acordo.