7 °C
Portugal

Comprar imóvel em Portugal custa mais caro que em 2017

|


Pag15PortugalVivendas

O metro quadrado em Lisboa custa 4105 euros/m2, chegando a 4105 euros/m2 em bairros como Santo António. Foto: Maria Coelho


(LONDRES) Da Redação - Os preços de vivendas em Portugal seguem em alta, em especial nas cidades do Porto e Lisboa, onde o aumento do valor do metro quadrado foram, respectivamente, 24,7% e 23,4% em um ano. Enquanto a média do país, no segundo trimestre de 2018, é de 969 euros/m2, em Lisboa é de 2753 euros. No Porto, 1460 euros – segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).


Uma residência no bairro lisboeta Santo António, o que inclui a valorizada Avenida da Liberdade, custará em torno de 4105 euros/m2. Outras duas freguesias que estão entre as mais caras para viver em Lisboa são Misericórdia (3894 euros/m2) e Santa Maria Maior (3632 euros/m2).


A cidade do Porto é a que registra o crescimento mais expressivo, com preços de imóveis 24,7% mais caros que em 2017. São seis as freguesias do Porto com vivendas a custar mais que a média da cidade. Em Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragais, São Nicolau e Vitória, paga-se 1777 euros/m2, contra 14460 euros/m2 na média municipal.


Os 38 municípios com valor mediano de venda de habitação acima do nacional estão localizados principalmente nas sub-regiões Algarve (13 municípios) e Área Metropolitana de Lisboa (11). Entre os mais caros metros quadrados destacam-se Cascais (2100 euros/m2 ), Loulé (1846 euros/m2 ), Oeiras (1819 euros/m2 ), Lagos (1744 euros/m2 ), Albufeira (1631 euros/m2 ) e Tavira (1594 euros/m2).


A diferença de preço entre um imóvel novo e outro antigo não ultrapassa 135 euros: um alojamento novo custa 1084 euros/m2, enquanto um já existente e vendido por 949 euros/m2.


As cidades de Amadora (+15,8%), Braga (12,3%), Funchal (10,4%) e Vila Nova de Gaia (+10,3%) registaram as taxas de crescimento mais expressivas fora dp centro urbano. A cidade de Coimbra registou o menor crescimento relativo (+5%).