10 °C
Empregos

Em busca de emprego no Reino Unido? Aqui tem dicas para você!

|

Por Siomara Jubert - Buscar trabalho no Reino Unido requer paciência como em qualquer parte do mundo. Mas é preciso também saber usar todos os instrumentos disponíveis para aumentar suas chances.


Ao invés de mandar o seu CV para milhares de empresas ou recrutadores, foque na qualidade das suas inscrições - do começo ao fim, com atenção aos mínimos detalhes.


Na área de 'retail', por exemplo, para buscar empregos em restaurantes ou lojas, independentemente da sua disposição de visitar um restaurante específico ou não, é requerimento imprescindível para a grande maioria que você complete o formulário on-line para se candidatar a qualquer vaga.


Muitas empresas optam por sistemas eletrônicos de recrutamento, que fazem a seleção inicial dos candidatos, eliminando aqueles que não passam no teste inicial.


Para driblar estes obstáculos iniciais, aqui vão as dicas:



Job 2


Seus detalhes


Infelizmente, estes formulários requerem tempo, além da já dita paciência. Começando pelo nome, telefone e e-mail, assegure-se de que está tudo correto.


Cansei de ver candidatos bons, com potencial, serem barrados no processo seletivo automatizado, pois não prestaram atenção a detalhes ou instruções.


Verifique se você está respondendo corretamente a parte -muito importante- do formulário que diz respeito ao direito ou permissão para trabalhar no Reino Unido. Leia a pergunta completa para responder corretamente. Muitas vezes os candidatos leem apenas a metade e respondem ao que antecipam estar escrito, em especial nas perguntas cuja resposta é “sim” ou “não”. Desta forma, muitos são eliminados pelo software antes mesmo de ser visto por um recrutador.


Testes


Estes processos seletivos muitas vezes requerem também um “teste”. Eles servem para avaliar suas habilidades e perfil. As qualificações analisadas dependem da área de atuação e do cargo em questão. Em vendas é comum que se aplique um teste para analisar como seria o serviço ao consumidor prestado pelo candidato. Outras habilidades frequentemente testadas são o raciocínio lógico e bom senso.


Ao completar o teste, o candidato recebe uma pontuação que indicará para o recrutador quem se saiu melhor.

Numa vaga disputada por mais de 50 pessoas fica difícil ler todas as incrições e, infelizmente, o empregador ou recrutador nem notarão a sua candidatura on-line caso não você tenha uma boa pontuação.


LinkedIn


No Reino Unido, independentemente do ramo, é fundamental ter um perfil no LinkedIn. Empregadores e recrutadores estão usando e abusando desta mídia social.


Capriche no seu perfil para que seja mais fácil e atraente para alguém buscando um candidato com as suas habilidades e experiência. Torne-se um passive candidate - como dizem por aqui, ou seja, um candidato que é abordado pelos empregadores ou recrutadores que se interessem pelo seu perfil.


Ainda no LinkedIn, você tem a opção de buscar emprego pelo tipo de cargo, empresa ou até mesmo através de conexões. Use e abuse!


A busca


Além dos websites de empresas do seu interesse, a sua busca deve incluir os “job boards”, onde várias vagas de diversas empresas são anunciadas.


Eles são muito populares com os empregadores do Reino Unido, ao lado de websites de empregos como Reed, Indeed, Totaljobs, CV-library etc., ou o website das suas empresas favoritas.


Com a internet, as opções são inúmeras - LinkedIn, Facebook, Twitter, entre outros. Saber fazer bom uso destes instrumentos é essencial para o seu sucesso.


Algumas pessoas criam websites ou blogs. Dependendo do seu ramo de atuação, esta pode ser não só uma opção, mas uma necessidade.


Website pessoal


Esta pode ser uma boa dica para que tem disponibilidade para criar um website. Dependendo do setor em que se quer trabalhar, pode ser imprescindível - especialmente quando o objetivo é encontrar trabalhos como freelancer.


Outra opção é criar um blog. Excelente instrumento para atrair a atenção de profissionais da sua área e boa maneira de demonstrar verdadeiro interesse pela profissão.


Visitando o empregador em pessoa


Esta tática funciona, sim, na área de retail como já mencionado. Vale a pena bater na porta pessoalmente, mas prepare-se para passar por todo o processo descrito acima de qualquer forma.


O fato do gerente ter gostado de você não significa que a vaga está garantida. Pelo contrário, caso você não passe no processo eletrônico as chances serão mínimas.


No setor corporativo recomendo que se encontre um contato ou referência para abordar o empregador. As oportunidades estão aí. Aprender a lidar com este processo fará você encontrar o trabalho desejado.


Para ler mais dicas sobre emprego e carreira acesse: www.movingforward-cvandcareercoach.com