16 °C
Reino Unido

​Governo anuncia plano para zerar número de sem-teto até 2027

|

(LONDRES) Da Redação - O governo da primeira-ministra Theresa May anunciou no último dia 13 um fundo de £ 100 milhões para financiar uma série de ações que visam acabar com o número de pessoas em situação de rua na Inglaterra até 2027.


A iniciativa é divulgada após o secretário de Comunidades, James Brokenshire, admitir que os esforços para combater o problema “não têm sido bons o suficiente”. As estimativas oficiais apontam que cerca de 4.750 pessoas dormem nas ruas atualmente na Inglaterra.


Brokenshire afirma que, entre outras medidas, o plano do governo irá oferecer ajuda às pessoas com problemas de saúde mental e vícios em drogas, às vítimas de violência doméstica, aos ex-presidiários e irá se dedicar à investigar a amplitude da falta de moradias dentro da comunidade LGBT.



P4 homeless

Reprodução/Pixabay


A oposição trabalhista, no entanto, descreve o plano como “fraco”, alegando falta de “urgência” para lidar com o problema. A organização beneficente Shelter, por sua vez, afirma que os planos não são uma “solução definitiva” para as pessoas sem-teto.


No início deste ano, as estatísticas oficiais revelaram que o número de pessoas em situação de rua na Inglaterra aumentou pelo sétimo ano consecutivo, acumulando um crescimento de 169% desde 2010, quando o Partido Conservador chegou ao poder.


“Ninguém deveria ter que dormir mal, e é por isso que devemos fazer todo o possível para ajudar os mais vulneráveis da nossa sociedade a obter o apoio de que necessitam”, disse May ao divulgar o plano.


“Reconhecemos que este é um tema complexo. Além de garantir que as pessoas tenham um lugar para viver, temos que lidar com os problemas colaterais e ajudar as pessoas a mudarem suas vidas.”


Segundo o Ministério da Habitação, Comunidades e Governo Local, a nova estratégia irá adotar um enfoque em três frentes: prevenção, intervenção e recuperação.


Cerca de £ 30 milhões do fundo serão destinados a programas de saúde mental e ao tratamento de abuso e dependência de álcool e drogas. Outros £ 50 milhões irão para o financiamento de moradias fora de Londres para pessoas que vivem em abrigos e vítimas de abusos domésticos.


O projeto também prevê a execução de um programa piloto voltado ao acompanhamento e reinserção de ex-presidiários, muitos dos quais acabam indo parar nas ruas após cumprirem suas penas.


Outro novidade do plano é a investigação da amplitude da falta de moradias dentro da comunidade LGBT e o desenvolvimento de políticas específicas. Segundo a instituição de caridade Albert Kennedy Trust, os jovens LGBT representam 24% da população sem-teto na Inglaterra.