7 °C
Londres

Autoridades divulgam identidade de suspeito de ataque próximo ao Parlamento

|


Sec 25378640 a6da

Salih Khater, identificado como autor de ataque próximo ao Parlamento (Reprodução/Facebook) 


(LONDRES) DA REDAÇÃO - As autoridades britânicas divulgaram na manhã desta quarta-feira (15) a identidade do motorista detido na terça sob suspeita de terrorismo após avançar sobre pedestres e ciclistas antes de bater contra uma das barreiras de segurança instaladas próximas ao Parlamento, na região central de Londres. 


Salih Khater, de 29 anos, é cidadão britânico mas nascido no Sudão. Segundo a polícia, ele morava em um pequeno apartamento em Birmingham e se descrevia como gerente de loja.


As autoridades têm feito buscas em três endereços em Birmingham e Nottingham como parte da investigação. 


Segundo a Scotland Yard, Khater percorreu Londres por horas antes do ataque e chegou à capital no início da madrugada de terça. O homem não era conhecido pelos serviços de segurança britânico.


Ataque parlamento

Motorista é detido após atropelar pessoas próximo ao Parlamento (Reprodução/Sky News)


Segundo a polícia, um grupo de ao menos 10 ciclistas foi atingido pelo veículo enquanto aguardava no semáforo. Duas pessoas foram levadas ao hospital após o acidente e depois foram liberadas, enquanto uma terceira foi tratada por pequenos ferimentos no local.


Várias testemunhas afirmam que o carro estava em alta velocidade e pareceu atingir deliberadamente os pedestres.


Com o episódio, a estação de metrô de Westminster foi fechada e as ruas ao redor de Millbank, Parliament Square e Victoria Tower Gardens isoladas. O Parlamento está em seu recesso de verão.


102963989 cyclists

Ciclistas são atendidos após atropelamento próximo do Parlamento (Reprodução/BBC)


As Casas do Parlamento estão cercadas por barreiras de segurança de aço e concreto desde o ataque na ponte de Westminster, em março de 2017, quando um homem atropelou uma multidão, matando quatro pessoas. O terrorista abandonou o carro e, em seguida, esfaqueou e matou um policial antes de ser baleado e morto por outros agentes armados em um pátio fora do Parlamento.