11 °C
Brasil

Partidos oficializam candidaturas e lançam nomes de vices

|

(DO RIO DE JANEIRO) POR DENIS KUCK - O prazo para os partidos oficializarem as candidaturas dos nomes que irão disputar a Presidência da República, bem como para indicar vices e formar chapas, terminou no dia 6 de agosto. As últimas convenções das legendas aconteceram nos dias 4 e 5 de agosto, durante um fim de semana cheio de reviravoltas. A decisão mais esperada era sobre o lançamento do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba condenado por corrupção, para a corrida ao Planalto. O PT confirmou o político, e lançou uma espécie de chapa tripla, com o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, como vice, e Manuela D’Ávilla, do PCdoB, como segunda opção de vice.


PT lança Haddad como vice de Lula (Ricardo Stuckert)

FOTO 1 Haddad


Manuela já havia oficializado candidatura na convenção do partido, mas desistiu para formar coligação com o PT. Ela será uma espécie de curinga. Caso Lula não possa ser candidato, Manuela entraria com vice de Haddad, enquanto o ex-presidente tentará transferir votos para a dupla. Segundo as pesquisas, Lula lidera a corrida presidencial.

No dia 4 de agosto, o PSDB confirmou o atual presidente do partido e ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como candidato para as eleições. O vice da chapa será a senadora Ana Amélia, do PP, considerada de tendência bastante conservadora.


Também no dia 4, Marina Silva foi oficializada candidata da Rede à Presidência. O vice da chapa será Eduardo Jorge, do PV. A ideia é mostrar ao eleitor que a coligação trará renovação para a política. Essa é a terceira vez que Marina disputará as eleições.


Rede confirmou Marina Silva como candidata (Reprodução)

FOTO 2 Marina

Líder nas pesquisas sem a presença de Lula, Jair Bolsonaro, do PSL, já havia lançado sua candidatura. O partido anunciou como vice o general Hamilton Mourão (PRTB), que defendeu a volta dos militares para retirar o PT do poder e elogia ex-torturadores e a ditadura.


Outro candidato que já tinha oficializado o nome para as eleições, mas ainda não tinha vice, era Ciro Gomes (PDT). No dia 6, o partido escolheu o nome da senadora Kátia Abreu, que construiu carreira na bancada ruralista, mas nos últimos anos se afastou do MDB e se posicionou contra o impeachment de Dilma.


No total, 13 candidatos foram oficializados por seus partidos. Os outros nomes na disputa são Álvaro Dias, pelo Podemos, com Paulo Rabello de Castro (PSC) como vice; Cabo Daciolo, do Patriotas, com Suelen Balduíno, também do partido, de vice; Guilherme Boulos, do Psol, com sua companheira de legenda Sonia Guajajara como vice; Henrique Meirelles, do MDB, formou chapa ao lado de Germano Rigotto, também do MDB; João Amôedo, do Novo, terá como vice Christian Lohbauer, também do Novo; João Goulart Filho, do PPL, disputará ao lado de Léo Alves, também do partido; pela Democracia Cristã, a vaga é de José Maria Eymael, tendo como vice o correligionário Helvio Costa, da mesma legenda; e por fim, pelo PSTU, a chapa do partido será Vera Lúcia e Hertz Dias.