19 °C
Vivendo em Londres

Cônsul-Geral de Portugal envia mensagem à comunidade em Londres

|

Por Joana Gaspar (Cônsul-Geral de Portugal em Londres) - Termino este mês as minhas funções de Cônsul Geral de Portugal em Londres. No Verão de 2014, quando cheguei, tinha como objetivo melhorar o funcionamento do Consulado e a comunicação com a Comunidade Portuguesa.


Os desafios foram muitos. Em 2014, o nosso país estava ainda a sair da crise económica que motivou a contração dos serviços públicos. Os recursos humanos no Consulado eram insuficientes para fazer face à procura dos nossos serviços por parte da Comunidade. Os equipamentos informáticos e técnicos estavam envelhecidos. A Comunidade Portuguesa havia crescido muito rapidamente e alimentava expectativas elevadas sobre a capacidade de resposta dos serviços do Estado em Londres.


Joana Gaspar (Divulgação)

Joana gaspar


O contexto interno do Reino Unido mudou muito nos últimos 4 anos. A insegurança e os ataques terroristas sucessivos, sobretudo os ocorridos em 2017, deixaram a sua marca na sociedade britânica e nas comunidades estrangeiras que aqui residem. O Brexit, cujas consequências ainda não conhecemos totalmente mas podemos antecipar, revelou a existência de tensões internas e levou a que muitos emigrantes tivessem deixado de se sentir aqui bem-vindos.


Quatro anos após a minha chegada, duplicamos o número de funcionários no Consulado. Este esforço do Estado Português para proporcionar melhores condições de atendimento aos Portugueses no Reino Unido refletiu-se num aumento de 26% do número de atos consulares realizados e numa média mensal de atendimentos de 8.000 utentes por mês.


Quisemos ir diretamente ao encontro de comunidades mais vulneráveis fora de Londres e dos grandes centros urbanos, por isso aumentamos o número de permanências consulares em Peterborough, Thetford, Plymouth e Great Yarmouth de 8 para 13 por ano.


Porque os problemas sociais não ficam para trás quando deixamos o nosso país; porque a emigração é às vezes um sonho que se torna em pesadelo, o departamento social foi reforçado com uma especialista em segurança social com capacidade para encontrar soluções para os muitos problemas que diariamente nos batem à porta relacionados com menores em risco, detidos, sem-abrigo, pessoas com problemas psíquicos, exploração laboral e tráfico de seres humanos.


O Brexit trouxe alguma ansiedade à nossa Comunidade. Para dar respostas e ajudar a fazer face às incertezas do futuro, constituímos uma equipa especializada em temas de imigração, que participa nas negociações sobre as condições futuras de residência dos europeus no Reino Unido após o Brexit. Fazemos atendimento presencial a todos o que prefiram conversar connosco pessoalmente sobre as suas situações particulares, e temos uma linha de e-mail dedicada só a este tema. Temos promovido sessões de esclarecimento por toda a nossa área de jurisdição, partilhando os conhecimentos que já temos sobre o que será o futuro settled status e as condições para o obter.


Comunicar melhor com a Comunidade foi um objetivo em grande parte realizado. Hoje em dia, a webpage do Consulado é diariamente atualizada com informações uteis sobre procedimentos consulares, a página de facebook é um veículo que permite fazer chegar informação a 13.000 seguidores, o Messenger permite uma comunicação rápida e informal para o esclarecimento de pequenas dúvidas.


Mas, se muito foi feito, muito há ainda por fazer. Sei que o sistema de agendamento online não funciona ainda como deveria e que persistem as dificuldades em obter uma marcação atempada junto do Consulado. Reconheço também que nem sempre o tempo de resposta aos e-mails que nos enviam corresponde à celeridade desejada e que o atendimento telefónico é ainda insuficiente.


Asseguro-vos que o meu empenho e dedicação para com a melhoria do funcionamento do Consulado e para com a proximidade à Comunidade Portuguesa foi total. Foram 4 anos de intenso trabalho e desafios permanentes. Parto com a sensação do dever cumprido e com um imenso orgulho por ter representado Portugal e os Portugueses.


Agradeço a todos os que contribuíram para o sucesso da minha missão, em particular aos funcionários consulares e aos representantes comunitários. A todos um bem-haja.