22 °C
Cultura

Após 9 anos, Vanessa da Mata retorna a Londres para única apresentação

|

(DE LONDRES) DA REDAÇÃO - Após nove anos ausente dos palcos londrinos, Vanessa da Mata retorna à capital britânica no próximo dia 9 de agosto (quinta-feira), trazendo sua mistura inconfundível de MPB, samba, pop e eletrônico.


Vencedora de um Grammy Latino, a cantora brasileira apresenta a turnê de seu mais recente álbum “Caixinha de Música”, gravado ao vivo em São Paulo no ano passado e lançada em CD e DVD.


O espetáculo, em única apresentação, conta com alguns dos seus maiores sucessos como “Boa Sorte/Good Luck”, “Ai Ai Ai” e “Não Me Deixe Só”. Entre as canções inéditas estão “Caixinha de Música”, “Orgulho e Nada Mais” e “Gente Feliz”.


Durante o show a cantora traz ainda algumas versões interessantes como “Love Will Tear us Apart”, do Joy Division, e clássicos brasileiros como “Mágoas de Caboclo”, de Orlando Silva, e “Vá Pro Inferno com Seu Amor”, da dupla Milionário e José Rico.


Confira abaixo a entrevista exclusiva do “Notícias em Português” com a Vanessa da Mata.


A cantora brasileira Vanessa da Mata (Reprodução)

Vanessa da Mata DVD 2017 Show 2 @MarcosHermes 85


NeP - Nestes anos todos de carreira, como foi o seu processo de transformação musical. De onde veio (como foi o início) e em que momento você está agora?

Vanessa da Mata - Costumo dizer que o começo da carreira foi um pouco sofrido, com muita tensão e timidez. Isso me atrapalhava um pouco, mas hoje me sinto completamente à vontade no palco e segura para fazer música. Vivo hoje um momento de maturidade e entrega. Tenho verdadeiro orgulho do que eu fiz na minha carreia e tive a sorte de realizar os meus sonhos muito cedo. Estou feliz por ter a possibilidade de realizar mais um, o de cantar com Omara Portuondo, uma mulher que eu acho fenomenal. Em breve vamos juntas apresentar a turnê “Último Beijo”.


Qual é a influência mais forte na sua música?

Minhas influencias são variadas, mas predominantemente brasileiras. Gosto de músicas que cuidam melhor das letras. Tenho playlists no Spotify e ouço músicas desde Orlando Silva a Clara Nunes, Carmen Miranda, Francisco Alves, Dona Ivone Lara, Roberto Ribeiro, Jovelina Pérola Negra, Maria Bethânia, Chico, Roberto Carlos e por aí vai. Tem Bob Marley também, que eu escuto até hoje.


Como é para você cantar o Brasil no exterior?

É sempre um prazer levar a minha música a outros lugares. Fico muito feliz em fazer isso.


Como você define Caixinha de Música, o que traz ao público?

É um trabalho completamente diferente dos outros. Caixinha de Música tem muitas obras já conhecidas do público e, ao mesmo tempo, um apanhado dos discos que não tiveram DVD, além de quatro músicas novas. É um trabalho com maior possibilidade de arranjo e o mais eletrônico de todos. “Caixinha de Música” tem essa diversidade, momentos mais artísticos, introspectivos, cujas letras são fortes e, em outros momentos são mais pop, mais abertos e extrovertidos.


O que Londres pode esperar no seu show além dos sucessos que já conhecemos?

O público de Londres pode esperar a maior alegria possível. Os sucessos estão aí: “Ainda bem”, “Ai ai ai”, “Amado” e por aí vai. As músicas mais novas que passam outros recados e, claro, estão dentro do show em lugares de destaque.


SERVIÇO

ONDE: Koko - 1A Camden High St (NW1 7JE)

QUANDO: 9 de agosto

QUANTO: ingressos a partir de £ 31 (compre aqui)