11 °C
Cultura

Gabriel O Pensador desembarcam em Londres em agosto; confira entrevista

|

O rapper Gabriel O Pensador já está de malas prontas para mais um grande show. Ele se apresenta no dia 8 de agosto na capital inglesa.


Nome badalado da música brasileira, promete agitar novamente Londres, e não apenas para o público brasileiro, Gabriel O Pensador, já é bastante reconhecido na Europa, especialmente, em Portugal. Nesta entrevista, ele fala do momento que o Brasil está atravessando, e do carinho que tem com os brasileiros que estão fora de casa. Confira!


(Divulgação)

Gabriel o Pensador


NeP - Qual é a expectativa de desembarcar novamente por aqui, em uma época em que muita gente está deixando o Brasil por conta da crise?

Gabriel O Pensador - A minha expectativa de voltar pra Londres é de bastante emoção, como foi da outra vez. A gente sabe o peso que tem a música para despertar as emoções na plateia que vão além do tema daquela música específica. O cara lembra de uma época, lembra de um momento. E quem mora longe tem muito isso à flor da pele quando tem um artista do seu país visitando a sua nova casa. Então, a gente viveu isto não só em Londres, como também na Austrália. (...) Alguns lugares que a realidade bem diferente da que tem o Brasil. Eu me lembro de uma música “Brasa”, que eu fiz a letra e também convidei o Lenine para fazer a música e gravar comigo, ela fala desse contraste entre as coisas boas e as coisas ruins que a gente tem só no Brasil, as coisas típicas do Brasil. Então, posso até usar o exemplo do meu irmão, que mora na Inglaterra. Foi para Londres para passar só 6 meses e tá lá há mais de 7 anos. É um dos brasileiros que saiu do Brasil, como tantos estão saindo agora e como sempre aconteceu. E hoje, esse meu irmão vive em Brighton. Trabalha como garçon, e é feliz na Inglaterra e não quer voltar. Eu faço um show pensando em tudo isto, eu me divirto, eu curto o show, mas eu sei a carga de emoção que tem alí. E por isso a gente leva sempre a energia positiva de celebração também, incluindo momentos de protesto e desabafo que as letras levam e que são importantes.


NeP - A música “ To feliz, matei o presidente” continua um hit, o que isto quer dizer?

GOP - A música Tô Feliz Matei o Presidente que eu lancei agora – na verdade parte II – ela pegou aquele mote, que eu lancei na época do Collor. Mas eu fui mais além, naquela primeira eu decrevia os casos de corrupção específicos daquele governo. E nesta vez eu falei mais do Brasil, de como se faz política no Brasil, e como poderia ser tudo diferente se não fosse assim. Na última parte, na última estrofe as pessoas se emocionam no show, a gente se arrepia, eu também, porque a gente consegue imaginar – como a gente sabe – que tudo poderia ser muito melhor se não fosse essas maneira – enraizada- de explorar o brasileiro, que os políticos já tê como um praxe normal. E é uma pena que são muitos anos e que a gente continua com o mesmo problema. Você colocou isto na pergunta, e eu concordo. Ela continua fazendo sentido, esta e outras músicas como “Pega Ladrão ”.


Como é voltar a Londres?

GOP - Voltar a Londres vai ser um prazer, eu tô com pena que eu vou ter só duas noites aí. Depois de Londres tem show nos Açoures, que é um lugar que eu amo também. Mas tô feliz também porque vou curtir o show com meu irmão, apesar do pouco tempo em Londres, mas vai ser muito bom. Vejo vocês no Jazz Cafe. Abraço!


Serviço

QUANDO: quarta-feira, 8 de agosto

ONDE: The Jazz Cafe - 5 Parkway, Camden (NW1 7PG)

QUANTO: £ 37.80 - https://www.seetickets.com/event/gabriel-o-pensador/the-jazz-cafe/1221608