8 °C
Londres

Demolição em Elephant and Castle é aprovada; prefeito é última esperança

|

Bruno Fuschini/Notícias em Português

Shopping

(LONDRES) POR ARELYS GONCALVES E BRUNO FUSCHINI- A aprovação no início de julho pelo Conselho de Southwark para a construção de um megaempreendimento imobiliário no coração de Elephant and Castle acirrou os ânimos da comunidade latina e de outras minorias étnicas locais, críticas ao que classificam como um processo de gentrificação da região.


A organização Latin Elephant apresentou objeções ao projeto da incorporadora Delancey, que pretende demolir o Elephant and Castle Shopping Centre e construir no terreno um complexo com duas torres de 146 metros.


Segundo a associação, entre outras desvantagens, o plano não garante uma justa realocação dos comerciantes atualmente instalados no local nem a construção de um número adequado de moradias de caráter social.


O projeto prevê a construção de um total de 979 moradias, um novo campus da London College of Communication, novas lojas e a reforma da atual estação do metrô. Recentemente, após pressões, a incorporadora se comprometeu em elevar de 33 para 116 o número de moradias de caráter social no empreendimento.


Bruno Fuschini/Notícias em Português

Elefante


No último dia 3 de julho, após cinco horas de reunião, o comitê de planejamento do Conselho de Southwark votou o projeto. Apesar da existência de 900 objeções, o plano da Delancey foi aprovado com 4 votos a favor, 3 contra e uma abstenção.


Em entrevista à Express News Radio (do mesmo grupo editorial do Notícias em Português), Santiago Peluffo, representante da Latin Elephant, falou dos passos que serão tomados a partir desta decisão, que estabelece março de 2019 como data para a demolição do centro comercial.


Segundo ele, após a aprovação do projeto, a associação espera agora que o prefeito de Londres, Sadiq Khan, coloque em prática sua habitual defesa da multiculturalidade e pese a balança para o lado das comunidades imigrantes que correm o risco de serem prejudicadas com a “modernização” da área.


Peluffo ressalta que a aprovação não é definitiva e que a Latin Elephant continuará apoiando os cerca de 120 pequenos e médios comerciantes locais. “Quando uma medida desta envergadura é aprovada em qualquer dos Conselhos de Londres, em seguida ela deve ser enviada ao prefeito”, disse.


Ainda não há uma data para que a autoridade municipal decida sobre a questão, mas Pelufffo afirma que, uma vez recebida pelo prefeito, ele tem 14 dias para tomar uma decisão.


(Reprodução)

Projeto


UMA PETIÇÃO EM CHANGE.ORG


A Latin Elephant tem divulgado por meio da plataforma Change.org uma petição dirigida ao prefeito de Londres.


Khan manifestou em diversas ocasiões seu interesse em defender as minorias étnicas e os imigrantes em geral, muito devido às suas próprias raízes. O prefeito é filho de um motorista de ônibus paquistanês que chegou ao Reino Unido em busca de um melhor futuro para sua família.


Em uma publicação recente no jornal “The Guardian”, Khan destacou que os especuladores imobiliários não podem deixar as comunidades de lado, pois são elas que fazem a capital inglesa multicultural.


Como ressaltou Peluffo, não se trata de querer deter os planos da incorporadora, mas garantir um número justo de moradias sociais e a realocação dos comerciantes em espaços similares nas proximidades do antigo shopping.


A petição já tinha quase 2 mil assinaturas até a fechamento desta edição.