22 °C
Países Lusófonos

Após tour por Londres, DJ Faya prepara lançamento de novo álbum

|


Foto DJ Faya


(LONDRES) STEFANIA TOLOMEOTTI - Depois de uma temporada de dez dias em Londres no mês de junho, passando por diversos clubes da capital inglesa, DJ Faya esta de volta à sua terra natal, Moçambique, com os sonhos renovados.


Fayaz Abdul Hamide, mais conhecido como DJ Faya, retorna animado com o resultado de seu primeirotourem Londres. Conheceu a terra da rainha fazendo o que mais gosta: selecionando seus ritmos favoritos e animando o ambiente por onde passa. De quebra, fez novos contatos e amizades.


“O que mais me impressionou nessa viagem foi descobrir a quantidade de DJs, produtores e fãs que me seguem nas redes sociais e escutam minhas musicas”, afirma. A descoberta foi mais um impulso para continuar os planos de levar sua cultura para outros países e expandir seu trabalho pelo mundo. “Nossa cultura é muita rica. Adoraria saber que em todos os países houvesse um local para expor a cultura e gastronomia de Moçambique.”


DJ Faya agora prepara o lançamento do segundo volume do álbum “Tá comprovado”, previsto para novembro, desta vez com a participação de artistas internacionais. No repertório prevalecem os ritmos africanos, como o Kizomba, estilo musical que nasceu na Angola em meados dos anos 1980 e hoje conquistou o mundo.


“Eu toco de tudo, mas tenho uma queda por ritmos tropicais”, diz Faya, que se inspira em bandas moçambicanas como Kapa Dech e Ghorwane, para compor seus beats. “Eu escuto muitos mix de outros DJs, mas gosto de valorizar a cultura do meu país. Gosto da hospitalidade e simplicidade do meu povo”, ressalta o DJ de 31 anos, que ja foi indicado sete vezes para o maior premio da música de Moçambique, o Mozambique Music Award (MMA).


Faya começou sua carreira “por acidente”, quando ainda era adolescente, há 15 anos, em Marracuene, povoado a 30 km da capital Maputo. Na discoteca de seu pai, enquanto o DJ oficial foi ao banheiro, Faya colocou o “play” e descobriu sua vocação. “Eu amo a minha profissão porque ela me permite levar alegria às pessoas, comandá-las e ver suas reações”, completa.