12 °C
Londres

​Trens autodirigíveis já são uma realidade em Londres

|


784 trensCONTROL


Foto Reprodução



(lONDRES) Da redação - Começou a circular em Londres o trem autodirigível. Na inauguração do vagão na segunda-feira (26), os controles foram alterados de manual para computadorizado entre as estações St. Pancras e Blackfriars. O condutor continua na cabine por todo percurso e pode a qualquer momento retomar a direção. Continuam sendo atividades dele a checagem das plataformas e o fechamento das portas.


Segundo técnicos da Thameslink, o uso do computador permite mais precisão ao acelerar e frear o trem, aumentando a eficiência dos deslocamentos em até três minutos nas horas de maior movimento. Isso significa viagens mais rápidas e menos esperas nas estações.


Essa é a primeira vez que um trem de operação automática ou Automatic Train Operation (ATO) é usado numa linha da rede ferroviária. Esse tipo de condução vem sendo experimentado nas linhas do metrô Victoria, Northern e Jubilee.


A previsão é que o sistema seja adotado por todos os serviços da Thameslink até o final de 2019, quando haverá 24 trens autodirigíveis, operando na região central de Londres.


Os trens Class 700 Siemens vão se locomover a uma distância de 100 metros um do outro, a uma velocidade de cerca de 30 km/h. Com 12 vagões cada, poderão transportar 1.700 passageiros a cada deslocamento, aumentando a capacidade na hora do rush em 60 mil lugares.


A rede Thameslink está sendo ampliada em 80 estações. Os serviços de/para Cambridge e Peterborough serão lançados na totalidade a partir de maio, criando ligações diretas com os aeroportos de Brighton, Horsham e Gatwick. Atualmente, a Thameslink cobre 225 km do sistema ferroviário britânico.