8 °C
Esporte

Clubes fecham as portas no Brasil e 90% só jogam quatro meses por ano

|

Foto: Reprodução

CBF preview

CBF - Brasil


(LONDRES) Da redação - Quando se pensa na vida de um jogador de futebol brasileiro, a imagem é recheada de fama, viagens, pouco tempo em casa e muito dinheiro. Mas pode esquecer isso, porque ela só é verdade para uma minoria dos atletas.


No Brasil, 90% dos clubes só jogam 19 partidas por ano. Isso é a metade do que joga um clube grande somente durante a série A ou B do Campeonato Brasileiro. Times de massas têm calendários cheios o ano todo, atuando duas vezes por semana em campeonatos nacionais, Copa do Brasil, Estaduais e torneios internacionais. Porém nove entre 10 registrados na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) só jogam de janeiro a abril nos Campeonatos Estaduais. Isso gera um número enorme de desempregados no país nos outros oito meses do ano.


Um estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) para a Secretaria Nacional de Futebol do Ministério do Esporte mostra que se todos esses clubes se mantivessem em atividade durante o ano inteiro, 25 mil novos empregos e R$ 600 milhões no Produto Interno Bruto (PIB) seriam gerados anualmente.


A CBF organiza quatro divisões no futebol nacional (séries A, B, C e D), mantendo em atividade durante todo ano 128 clubes nessas competições. Em países da Europa, o cenário é muito diferente. Na Inglaterra existem 22 divisões e sete mil clubes atuando; na Alemanha, sete divisões, 3,4 mil times; na Espanha, nove campeonatos movimentando 3,2 mil times.


Esse levantamento da FGV mostrou ainda que, por causa desta realidade desigual, 8% dos clubes brasileiros fecharam as portas nos últimos nove anos. Em 2008, 783 times estavam registrados na CBF, esse número hoje caiu para 722.